Enquanto vários empreendimentos fecharam de 2016 para cá no Espinheiro, outros se adaptam ao momento de turbulências na nossa economia. No número 639 da Rua da Hora, tem sido assim nos seis anos de funcionamento do Açúcar e Afeto.

"Começamos como uma loja de presentes, então a arquiteta sugeriu fazer um café porque tínhamos muito espaço, depois tínhamos a área lá atrás da padaria e como eu pinto (seu ateliê é no primeiro andar, juntamente com o do seu sócio, Roberto Botelho) acabamos fazendo a galeria", conta a artista plástica e empresária, Vânia Notaro.

(foto: Divulgação/Roberto Botelho-Açúcar e Afeto)

Aberta em 2016, juntamente com uma loja de conveniência, a padaria funciona com fornadas de pão às 7h, 13h e 16h. Mas o movimento maior é na volta para casa, quando muita gente aproveita para tomar uma sopa ou provar uma das comidinhas do cardápio do Açúcar e Afeto.

Vânia diz que procurou pratos simples: tapioca, cuscuz, omeletes. Mas não esconde o desejo de em breve contratar um chef e dar uma renovada no cardápio. Tomara que a mudança não altere uma das boas características do local, os preços são bastante justos. Um café da manhã, por exemplo, sai a partir de R$14. Já o café expresso ou cuado custa R$5. No bairro, é uma opção que não está entre as mais caras.

(foto: Divulgação/Roberto Botelho-Açúcar e Afeto)

O diferencial do Açúcar e Afeto, no entanto, é o carinho que Vânia e Roberto colocam no empreendimento e a ligação com o mundo das artes que cria um ambiente aconchegante. Nas noites de sexta, por exemplo, é comum o espaço receber atrações musicais como o violonista Claudio Almeida e a cantora Beth Coelho. 

Também as paredes estão cheias de obras de arte. Além das pinturas de Roberto Botelho e Vânia Notaro, hoje a pequena galeria conta com peças de outros artistas como Thiana Santos, que realiza objetos com material reciclado. 

O ambiente artístico, as comidinhas, o café, os presentes que ainda são vendidos na parte da frente do Açúcar e Afeto, a padaria e a conveniência, o ateliê no primeiro andar e as noites cheias de músicas nas sextas: formam um mix inusitado, mas que tem dado certo.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: aflitos.espinheiro@poraqui.news