Recentemente, Naiara Cândido comemorou um ano da sua Contém Glitter. A pequena empresa criada em novembro de 2016 conta com apenas uma funcionária e funciona na casa dos pais dela no Espinheiro, na Zona Norte do Recife. Em tempo de crise, virou sucesso total na night da cidade, especialmente no período carnavalesco.

Em 2016, uma brincadeira de Carnaval para animar a amiga celíaca Virgínia Correia gerou um estalo. A Contém Glitter começou efetivamente em novembro do ano passado, quando Naiara comprou 30 kg no Rio de Janeiro. Desde então, a empresária passou a vender o produto no Recife, em São Paulo e em breve também na capital carioca.

Quatro saidinhas no Espinheiro de hoje (23) até domingo

Depois do Carnaval 2017, com a venda de 120 kg do produto, Naiara decidiu levar ainda mais a sério a nova empresa e chegou a viajar para a China para visitar quatro fábricas de glitter. Resultado: um carregamento de 215 kg, em 47 cores, que acaba de chegar ao Recife será vendido até fevereiro de 2018.

Se já faziam sucesso os colares práticos com os potinhos (de penicilina) para pendurar no pescoço, ela trouxe várias formas diferentes de glitter: borboleta, lua, estrela, além do tradicional hexágono (o pó tem esse formato! ?). Também investe em cores diferentes. Mas, na opinião dela, não existe produto biodegradável que brilhe como o original.

Empresária sonhava em conhecer a Ásia e aproveitou para fazer a pesquisa comercial (Foto: Divulgação/Naiara Cândido)

Onde comprar

Calma Monga (no Parnamirim), Tuba (no Paço do Frevo) ou Dois V (loja que fica na antiga Casa do Cachorro Preto, hoje Balea), em Olinda. Em breve, Naiara vai lançar também o site da empresa, mas, por enquanto, estão suspensas as vendas online.

Consumo consciente

No Carnaval de 2017, uma polêmica rondou todas as principais festas de rua e bailes não só do Recife e Olinda. O site Pedra Ambiental fez reportagem criticando o uso do glitter, por estar poluindo o ambiente, e o texto acabou repercutindo nos principais veículos de mídia brasileiros.

Sua opção foi por pregar o uso consciente do glitter. Está aguardando a chegada de adesivos para ninguém deixar o produto escorrer pelo ralo (o certo é jogar no lixo).