Espaço de arte e experimentações, a MauMau Galeria já tem alguns eventos que se tornaram constantes. Produzido por Lia Letícia, o Cinecão terá sua primeira edição do ano nesta quinta-feira (23), com o mote “A Má Educação: uma obra aberta”, em que vem reafirmar a necessidade de espaços que recebam, apoiem e exibam artistas que investigam as infinitas potencialidades de intersecção entre linguagens artísticas.

"Começou dentro de um projeto maior da MauMau como um cineclube de película e filme de arte, já no segundo ano, entendemos que o nosso publico e mesmo os artistas que circulam aqui tem como característica principal o hibridismo de linguagens", conta ela. 

Desde o ano passado, o projeto já passou a ser feito sem recursos e nesse período de produção independente, "o Cinecão vem se firmando como local em que jovens artistas dialogam com espaço e público".

(Arte: Divulgação)

Neste Cinecão, cerca de 40 jovens artistas, a maioria advindos de cursos ligados à arte e experimentação audiovisual (como a Escola Engenho), vão mostrar performances, videoinstalações e vídeos em todo espaço físico da Maumau. 

Entre o que está previsto, está o filme/ação/protesto "A Queda", realizado pelos alunos do curso Videoarte em Ação (oferecido pelo FestCine, orientado pela artista Lia Letícia, coordenadora do Cinecão), filmado, protagonizado e montado pelo grupo, tem uma visão crítica sobre o momento político que o Brasil vive após o impeachment da presidenta Dilma Roussef. 

Flavia Pinheiro e Alessandro Sachetti apresentam Utopias da Vida Cotidiana, uma série de vídeos de ações desenvolvidas no centro de Recife.Jorge Kildery e Iagor Peres, do Coletivo Carne, problematizam o meio artístico como mais uma prática hegemônica de uma sociedade esbranquiçada. 

Lucas Mariz traz o trabalho interativo Tu Tube, uma imersão no universo web através de um dispositivo em que o participante brinca com seus vídeos favoritos. 

Já a Escola Engenho traz uma série de trabalhos advindos do curso “O que vemos, o que nos olha”, dentre eles vivências documentadas em movimentos ativistas como o OcupeCineOlinda e releituras do acervo de videoarte da Fundaj.

Além destes, Rose Lima, Pedro Teotônio, Ariana Nuala, Felipe Ferraz, Aline França, Kimberly, Ericson Silva e Roger de Melo são outros artistas que estarão presentes. Na seleção musical o convidado é Abel Alencar,

Cinecão | “A Má Educação: uma obra aberta”                                                                                                                               Quinta, dia 23 de março, das 19h às 00h                                                                                                                                           Na Maumau Galeria | Rua Nicarágua, 173, Espinheiro


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: aflitos.espinheiro@poraqui.news