Mais uma vez, um serviço de poda executado pela Prefeitura do Recife tem causado polêmica nas redes sociais. Depois de ser questionado o extermínio de oitis na Conselheiro Portela, oportunidade em que o Ministério Público do Trabalho inclusive respondeu que estava realizando uma compensação, a poda do último domingo na Rua da Hora também foi questionada. Ambas as ruas ficam no Espinheiro, Zona Norte do Recife.

No grupo Direitos Urbanos do Facebook, Silvia Patriota colocou as fotos com a cobertura vegetal antes e depois da poda na Rua da Hora.  Já o administrador Fernando Holanda, que é morador das Graças, postou um vídeo realizado durante a poda e nesta segunda-feira (7) entregou um pedido de informações à Emlurb (Empresa Municipal de Manutenção e Limpeza Urbana).

Entre as questões do administrador de empresas, além da motivação da poda executada nas árvores da Rua da Hora no último domingo (6), também questões como o custo das podas e o número de árvores plantadas entre 2013 e 2016 no Recife.

Em resposta ao PorAqui, a Emlurb afirma que “a remuneração é por serviço concluído, ou seja, por árvore e não por volume de poda produzido. Não existe pagamento por peso. O trabalho é planejado e executado de modo que privilegie o bem-estar das árvores e a segurança da população. A Emlurb ressalta, ainda, que todos os serviços são realizados de acordo com laudos produzidos por técnicos especializados”.

Qualquer cidadão pode fazer um pedido de informações online à Prefeitura do Recife aqui.