Por Flávia de Gusmão, do Jornal do Commercio

Faleceu ontem, aos 85 anos, Maria José Monteiro São Marcos, que em 1979 criou a marca Tia Dondon (em homenagem a uma tia-avó)  e virou referência no cenário pernambucano como ponto de excelência na produção de quitutes variados, principalmente doces, coxinhas e tortas. 

Zezita, como era chamada pelos mais próximos, foi sepultada na manhã desta quarta-feira (19/4) no jazigo da família, no Cemitério de Santo Amaro. “Minha mãe foi uma guerreira, dedicou-se de coração ao que fazia e o resultado pôde ser apreciado por tantos quantos conheceram a Tia Dondon.  Ela cumpriu sua missão na vida”, declara o filho José Elysio.

A lanchonete Tia Dondon, que encerrou suas atividades após 37 anos, nasceu nesse contexto. Fincada no coração do bairro do Espinheiro, foi uma das marcas a implantar e consolidar no Recife um novo passatempo culinário: sair para comer docinhos e salgados.  Após o fechamento, funciona no número 602 da Rua do Espinheiro uma farmácia Extrafarma. Saiba mais sobre o encerramento da doceria.

"O segredo do sucesso da Tia Dondon, além da qualidade irretocável de seus produtos, foi se fazer a pergunta que alavanca tantos empreendimentos, em qualquer área: ‘Por que não?' 'Por que não fazer de uma alegria pontual um prazer disponível a qualquer momento?'”, afirma Flávia de Gusmão na sua reportagem. Leia a reportagem completa do Jornal do Commercio aqui.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android e iOS

Sugestões e colaborações: aflitos.espinheiro@poraqui.news