Quem passa pela Vila dos Comerciários dificilmente vai imaginar que aquela área entre a Avenida Norte e a Estrada do Arraial, na Tamarineira, foi palco de um dos mais cultuados grupos do rock pernambucano. Ali, se reuniram os integrantes da banda Ave Sangria, que gravou um dos vinis nacionais mais procurados até hoje.

“Éramos amigos de infância aqui na Vila dos Comerciários, nossa Tamarineira Village. Tocamos juntos em bailes e no Ave”, contou ao Jornal do Commercio o baixista Almir de Oliveira, quando do falecimento do guitarrista Ivinho. Ouça, na íntegra, o disco da Ave Sangria abaixo.

LEIA TAMBÉM

Rap de Vitrine nasceu no Espinheiro e mostra o que há de mais novo na cena

História: Sítio da Tamarineira tem registros desde 1882

O único disco da Ave Sangria foi lançado em 1974 pela extinta gravadora Continental, mas menos de um mês depois foi censurado, então foi retirado de circulação e posteriormente relançado sem a faixa que foi proibida pelos militares, Seu Waldir (de autoria de Marco Polo). Os integrantes chegaram a fazer alguns shows depois da proibição, mas o grupo não resistiu aos problemas surgidos durante a Ditadura Militar.

Moradores da Vila dos Comerciários, na Tamarineira, em 1969, Ivson Wanderley (Ivinho), Agrício Noya e Almir de Oliveira tocavam no grupo Os Selvagens. Os três, mais Bira Total, Israel Semente e Paulo Raphael formaram o Tamarineira Village, em 1972. No ano seguinte, o cantor e compositor Marco Polo entrou no grupo, que se tornou o Ave Sangria e gravou o vinil que viria a ser censurado.

Reportagem sugerida pela leitora Bruna Mariana, moradora da Vila dos Comerciários.