Dupla Face, nome da exposição de pinturas inaugurada nesta quarta-feira (11) no Aldeia Boulevard (km 9,8), já diz muito do que o público vai ver no espaço de eventos. São duas artistas e duas faces bem diferentes de uma mesma arte. Pollyanna Ferreira e Amélia Aragão são amigas, uma já foi aluna da outra, mas seus quadros têm temáticas, estilos e técnicas totalmente diferentes e é essa diversidade que elas querem mostrar. Quem quiser apreciar a exposição tem que correr, porque ela só ficará montada até domingo, sempre das 11h às 22h.

Leia também:

Conheça três aldeienses que vão expor na Fenearte

Aldeiense cria clube para quem gosta de ler

Amélia se realiza pintando quadros grandes, usando a espátula e muita tinta
Amélia se realiza pintando quadros grandes, usando a espátula e muita tinta

Amélia Aragão, que descobriu a paixão pela arte quando matriculou a filha no curso da Pollyarte (Estrada de Aldeia, km 4,5), quase uma década atrás, pinta tudo o que lhe vem à mente com tinta acrílica, seja usando o pincel ou a espátula. Ela conta que o que lhe dá mais prazer é soltar a imaginação em telas de grande formato com movimentos amplos usando a espátula com bastante tinta ao ponto de criar uma textura no suporte e dar à pintura uma expressão quase palpável.

Amélia também tem uma coleção de Fridas em acrílica sobre tela
Amélia também tem uma coleção de Fridas em acrílica sobre tela

Na exposição do Boulevard, Amélia levou uma de suas telas preferidas e feita com a técnica da espátula. É o retrato de uma criança, encomendada pela família, no estilo livre que já é marca da artista. Mas ela também está expondo as telas pintadas com pincel, como suas várias versões de Frida Kahlo, caboclos de lança, flores, corujas e outros animais. As telas variam de 20cm x 20cm a 80cm x 1,20cm e custam de R$ 100 a R$ 900.

Hiper-realismo

O retrato feito por Pollyanna parece uma fotografia
O retrato feito por Pollyanna parece uma fotografia

Já Pollyanna, que já mostrou seu talento por aqui, é especializada em pintura hiper-realista. Seus quadros parecem saltar das telas, e alguns de fato chegam a ganhar elementos (pedaços de tecido ou galhos) que aumentam a impressão de 3D. Para a exposição Dupla Face ela também levou o retrato de uma criança – tão real que parece uma fotografia –, a cena do interior de uma casa de fazenda e várias telas de frutas, que são recorrentes em seu trabalho.

Um dos temas recorrentes de Pollyanna: frutas que parecem saltar das telas
Um dos temas recorrentes de Pollyanna: frutas que parecem saltar das telas

Para quem gosta de arte, a exposição é uma excelente oportunidade para se conhecer de perto como duas artistas são capazes de interpretar e traduzir a realidade de formas tão distintas.

Exposição Dupla Face – Pollyanna Ferreira e Amélia Aragão
De 11 a 15 de julho de 2018, das 11 às 22h
Aldeia Boulevard Mall, Estrada de Aldeia, km 9,8