A jornalista Márcia Hortas e seu filho caçula, Manuel, de 10 anos, queriam criar um projeto social que unisse a solidariedade aos que passa necessidades e a preservação da natureza. Assim nasceu o Amor de Muda, que já existe há dois anos, e funciona assim: mãe e filho produzem mudas e as doam a quem quiser ajudar em troca de alimentos não perecíveis que são distribuídos à população pobre do interior do Estado. Qualquer pessoa pode ajudar, basta entrar em contato com Márcia e ela se encarrega do resto, muitas vezes indo até o interessado.

amor de muda

“Sabemos que não vamos resolver todos os problemas do mundo, mas por menor que seja a nossa ajuda, já é importante para o reflorestamento do planeta e para as pessoas que recebem os alimentos”, afirma a jornalista, que mora no km 20 da Estrada de Aldeia.

Desde que foi criado, o projeto tem firmado parcerias importantes. A organização Humanizar, por exemplo, se responsabiliza por entregar, a cada dois meses, os alimentos arrecadados à população do Sertão.

Márcia e Manuel (no centro) em ação na EIA
Márcia e Manuel (no centro) em ação na EIA

Leia também:

É hora de “plantar” atitudes sustentáveis para “colher” descontos em 2020

Doe 10 reais e ajude a reflorestar os ecossistemas nordestinos

Entre as mudas que Márcia e Manuel cultivam estão diversas espécies frutíferas (caju, mamão, pitanga, acerola, sapoti e atemoia, entre outras); hortaliças como pimentas e hortelã; ornamentais, como jasmim; e nativas, como pau-brasil. Eles calculam que nesses dois anos de projeto já devem ter trocado pelo menos 300 mudas produzidas em seu quintal.

Quem também for produtor pode colaborar com o projeto doando mudas. O telefone para maiores informações é o (081) 99910-1073 e o instagram é @amordemuda.