Margarida Correia Lima mora há 20 anos no km 7 de Aldeia com a família e um cãozinho da raça Dachshund. Esquilos, preguiças, timbus e saguis são companhias frequentes quando ela arma seu cavalete de pintura nos fundos da casa, virados para a Mata Atlântica. De vez em quando, por conta do desmatamento ou assustados pelas queimadas, outros animais se refugiam por ali.

Semana passada um porco-espinho deu as caras e, após sofrer uma descarga elétrica num poste do condomínio, quebrou a cauda e ficou com a traseira queimada.

porco-espinho
O porco-espinho, vítima de choque elétrico, voltou ferido para a mata

“Corremos para tentar salvar o bichinho. A primeira providência foi avisar a Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), que chegou em menos de duas horas, mesmo sendo no período da noite. Mas dessa vez não deu tempo de ajudar, ele fugiu antes dos brigadistas chegarem”, lamenta Margarida.

A designer conta que algum tempo atrás apareceu em seu jardim uma jiboia de 1,5 metros. A Brigada de Guarda Ambiental de Camaragibe foi chamada e recolheu o animal para soltar em outra área menos habitada, mas não sem antes o filho Erick Roberto, 20 anos, posar para fotos com a cobra enrolada no pescoço.

O brigadista segura a jiboia ao lado de Erick Roberto
O brigadista segura a jiboia ao lado de Erick Roberto

De acordo com o comandante da Cipoma, coronel Wolney Pereira, quando um animal silvestre aparece nas granjas e condomínios, em geral ele está se refugiando ou buscando alimento. Como seu habitat natural está por perto, basta tangê-lo de volta para a mata ou, se o animal estiver ferido ou representar alguma ameaça, chamar a Cipoma ou a CPRH.

“Temos poucas ocorrências em Aldeia, umas duas por mês. Justamente por ser o lugar natural desses bichos, eles geralmente voltam para o lugar de onde vieram. Quando somos acionados, a qualquer hora do dia, fazemos o resgate e levamos o animal para o Centro de Triagem da CPRH (Cetas Tangara), que trata dele e o reintroduz à natureza”, explica.

Segundo o coronel Wolney, os animais que mais aparecem em Aldeia são guandus, preguiças, tamanduás e cobras. Se você se deparar com algum animal silvestre machucado ou perdido, ligue para um dos seguintes números:

Cipoma – 3181.1700

CPRH – 3182.8923

Brigada Ambiental de Camaragibe – 3456.7100 ou 3456.7153