A garantia foi dada pelo secretário de Infraestrutura de Camaragibe, Silvano Jackson, no último sábado, 3/6: no mais tardar, em setembro, os moradores de Aldeia terão uma nova estrada asfaltada para chegar à BR-101 Norte, o que vai desafogar o tráfego na ladeira da PE-27. A saída é pela rua Oscar Steiner (primeira à esquerda depois do Shopping Aldeia no sentido de quem desce), passando pela comunidade dos Macacos, na Guabiraba.

A informação foi dada durante uma reunião com moradores da nova estrada, reunidos no Sítio Banguê, com os secretários Silvano e Daniel Meira, de Segurança Pública e Mobilidade Urbana. Eles discutiram as etapas que a obra de pavimentação deverá cumprir, já que por algum tempo algumas partes do acesso ficarão interditadas. Segundo o secretário de Infraestrutura, os serviços – que já começaram – estão orçados em R$ 400 mil e devem durar até três meses.

O trecho que vai ser pavimentado pela Prefeitura de Camaragibe, de 700 metros, se liga a outra parte da estrada, de cerca de quatro quilômetros, calçada no ano passado pela Prefeitura do Recife. Estima-se que uma média de mil carros venham a passar diariamente por ali depois que a obra estiver finalizada.

Edmar otimista
Edmar está otimista, achando que as obras não vão causar transtornos. Foto: Tatiana Portela

“Essa estrada vai melhorar o escoamento do trânsito e diminuir a distância de quem mora em Aldeia e quer ir para o Recife”, atesta o funcionário público Edmar Melo, que mora há três anos na Oscar Steiner, também conhecida como Estrada dos Macacos. Segundo ele, as obras não devem causar maiores transtornos a quem mora naquela via, pois tudo está sendo discutido com a comunidade e deve ser feito por etapas.

De acordo com o secretário Silvano Jackson, a pavimentação daquela estrada estava nos planos da Prefeitura desde antes de o prefeito Demóstenes Meira assumir, em janeiro passado. “Precisávamos ter uma válvula de escape para desafogar o fluxo de veículos na ladeira de Aldeia e por isso essa obra esteve como prioridade nossa desde o início”, afirma, acrescentando que os recursos são da própria Prefeitura. Ele diz que em alguns trechos a pista será alargada para evitar pontos cegos nas curvas mais fechadas e que também serão instalados redutores de velocidade.

Já o secretário Daniel Meira explicou que a iluminação da via será parte de um outro projeto, que só poderá ser executado a partir do mês de agosto. “Os recursos iniciais não contemplam a iluminação, mas é um compromisso nosso. Vamos contratar com a Celpe a extensão de rede, não só para esta área, mas também para outras ruas que estão necessitando. Vamos ter, além disso, câmeras de videomonitoramento e estamos estudando a implantação de um Núcleo Integrado de Segurança Comunitária (Nisc) nesta área”.

Susan assustada
Assustada com a violência, Susan acredita que as coisas vão melhorar. Foto: Tatiana Portela

De acordo com os moradores, a estrada é muito insegura atualmente. Ali tem havido muitos assaltos e até assassinatos. “Já fui assaltada três vezes. Agora só ando em alta velocidade por essa via sem asfalto e cheia de ladeiras e curvas, com medo de assalto”, conta Susan Abu Adiya, agente de viagens que mora ali há seis anos. “Mas tenho esperança de que as coisas vão melhorar. Pelo menos agora estamos tendo a atenção que nunca tivemos antes”, elogia.