A pedido de nossos leitores, o PorAqui Aldeia fez um levantamento da situação da segurança pública na região ouvindo os diversos atores envolvidos na questão: Polícia Militar, Polícia Civil, Prefeitura de Camaragibe e sociedade civil.

Polícia Militar

O 20º Batalhão da Polícia Militar é responsável pelo policiamento dos territórios de Camaragibe e São Lourenço da Mata, onde Aldeia está incluída. O responsável pelo Batalhão é o tenente coronel De Lima, tendo o major Adalberto como sub-comandante. Segundo o major, a PM funciona em Aldeia atualmente com três viaturas (Jardim Primavera, Tabatinga e Chã de Cruz), dois trios de motos e 37 policiais disponíveis para o serviço.

Até a fachada do posto policial está degradada
Até a fachada do posto policial está degradada

O posto policial, que fica no km 10 (ao lado do supermercado Villa Aldeia), está caindo aos pedaços e recentemente os policiais estiveram ameaçados de serem transferidos para São Lourenço pelas péssimas condições em que se encontrava o posto. Acionado pelo Departamento de Controle Urbano de Camaragibe, o dono do supermercado prometeu reformar a casa (que estava com janelas quebradas, portas tomadas por cupins, forro invadido por vazamentos, chorume de lixo escorrendo pelo terreno, entre outros problemas).

Prefeitura de Camaragibe e Polícia Civil

A Prefeitura de Camaragibe também tem investido no combate ao crime. Segundo o secretário de Segurança Pública, Daniel Meira, até o fim do ano o município entregará um prédio todo reformado, na localidade do Vera Cruz (km 10), para a instalação de uma Delegacia da Polícia Civil.

De acordo com a delegada Euricélia Nogueira, da seccional AIS-9 da Polícia Civil, a Delegacia foi criada por lei, mas nunca saiu do papel por falta de recursos. Com o prédio cedido pela Prefeitura, ela acredita que será mais fácil conseguir a transferência para Aldeia de parte dos concursados da Polícia Civil que tomarão posse em janeiro de 2018.

Atualmente, nos casos em que necessitam registrar boletins de ocorrência, por exemplo, os moradores de Aldeia têm que se deslocar até Camaragibe. Essa dificuldade justifica a subnotificação de casos de violência, o que muitas vezes atrapalha o planejamento do sistema de segurança como um todo.

Outra iniciativa da Prefeitura de Camaragibe que já começa a dar resultados é a criação de Núcleos Integrados de Segurança Comunitária (Niscs), em que guardas municipais munidos de rádio e central de videomonitoramento se revezam 24 horas por dia, de domingo a domingo, em determinadas áreas da cidade.

Inauguração do Nisc de tabatinga
Inauguração do Nisc de tabatinga

“Pretendemos criar dez Niscs até o fim desta gestão, e três deles estarão em Aldeia: o de Tabatinga, já inaugurado, um outro no km 5 e mais um no Vera Cruz”, adianta o secretário Meira. Segundo ele, desde que foi inaugurado, há dois meses, o núcleo de Tabatinga já vem mostrando alguns frutos. “A baderna foi suspensa naquela localidade, está tudo muito mais tranquilo e até conseguimos desvendar um crime de homicídio através das câmeras monitoradas pelo Nisc”, conta.

Até o fim do ano, de acordo com Daniel Meira, os outros Niscs de Aldeia deverão estar em funcionamento, além de um posto da Brigada Ambiental no Espaço Saber (parque que a Prefeitura pretende reativar, no km 10).

Outro investimento importante foi a aquisição, em abril, de cinco viaturas para a Guarda Municipal (fruto de um convênio retomado com o DER, no valor de R$ 236 mil) e de outras quatro (com recursos próprios), que devem chegar em setembro. Os guardas municipais também vêm recebendo atenção especial. Por isso tiveram este ano um reajuste salarial de 7,65% e estão prestes a ganhar um novo Plano de Carreira.

Com relação à preparação dos guardas municipais para que atuem armados, o secretário informou que várias providências vêm sendo tomadas neste sentido. À Polícia Federal já foi solicitada a autorização e ao Exército Brasileiro foi pedida a anuência; a Prefeitura está elaborando as leis que criam a Ouvidoria e outras instâncias exigidas pela lei; a Polícia Civil foi contactada para treinar os guardas em sua Academia; e a avaliação psicológica e a seleção rigorosa dos profissionais que vão receber as armas estão sendo providenciadas.

Para a compra de equipamentos como coletes balísticos, algemas, tonfas (cassetetes) e coturnos já há uma verba de R$ 150 mil conseguida por meio de emenda parlamentar apresentada pelo deputado estadual Aluísio Lessa.

Daniel Meira estima que no início do próximo ano a guarda comece a receber as armas para reforçar a segurança em toda a cidade de Camaragibe.

Sociedade civil

A sociedade civil organizada, por meio do Fórum Socioambiental de Aldeia (FSaA), também vem tomando algumas medidas em prol da segurança comunitária.

O grupo de WhatsApp Comunidade Conectada foi a primeira ação e reúne sócios do Fórum, representantes das Polícias Militar e Civil, Prefeitura de Camaragibe, outros órgãos públicos e autoridades. O objetivo do grupo é trocar informações sobre ocorrências suspeitas e alertar para possíveis emergências.

Poste no km 12 em frente à Estrada Munguba
Poste do Programa De Olho em Aldeia no km 12 em frente à Estrada Munguba

O Programa de Olho em Aldeia foi outra iniciativa do Fórum Socioambiental. Inspirado no De Olho na Rua (parceria do Sindicato da Habitação Secovi/PE e Governo do Estado), que interliga mais de 20 condomínios com as autoridades de segurança via rádio, o De Olho em Aldeia utiliza videomonitoramento.

Câmeras financiadas por condomínios e empresários serão instaladas nos 21 pontos de fuga mapeados pelo programa e as imagens serão enviadas para uma central de monitoramento da Guarda Municipal de Camaragibe.

“No momento estamos em fase de testes. A câmera instalada na confluência da PE-27 com a Estrada da Munguba já está enviando as imagens para a Central de Monitoramento de Camaragibe e a ideia é que, registrada alguma ocorrência importante, a imagem seja retransmitida para o 20º Batalhão da PM e para o CIODS”, explica o presidente do FSaA, Herbert Tejo, adiantando que nos próximos dois meses outras seis câmeras devem estar instaladas ao longo da Estrada de Aldeia.