A humanidade está vivendo, neste início do Terceiro Milênio, um dos seus maiores desafios: como gerar emprego e renda sem exaurir ainda mais os recursos naturais do Planeta Terra. Neste texto, sem a pretensão de esgotar um assunto tão vasto quanto complexo, convidamos o leitor a adentrar no Green Commerce, ou como também é conhecida, na Economia de Baixo Impacto.

Para tanto, listamos dez exemplos de atividades que demonstram que ganhar dinheiro e viver em harmonia com a natureza não são atividades excludentes.

1. Se você gosta de tecnologia e, por exemplo, deseja investir na carreira de engenharia elétrica, ou mesmo como eletrotécnico ou ainda como eletricista, saiba que em 2017, no Brasil, o segmento de Energia Fotovoltaica cresceu 4.400% em relação a 2016.

2. Para quem deseja ir em busca de uma vaga no setor de turismo, e sonha em trabalhar organizando passeios que valorizam a natureza, o ecoturismo ou turismo rural está em alta pois, como sabemos, o Brasil possui grande riqueza em seus Parques Nacionais. Aqui mesmo em Aldeia há diversas opções de passeios e trilhas com bikes, cavalos ou a pé.

Quanto custa causar menos impacto à natureza?


3. Há também quem prefira trabalhar com projetos sociais e, nesse caso, há diversas atividades que podem ser exercidas tendo a preservação ambiental como inspiração. Uma das opções é a implantação e manutenção de hortas urbanas, que vêm surgindo nas grandes cidades, em espaços entre os prédios. Tudo seguindo a tendência de uma vida mais natural que começa pela alimentação saudável.

4. Na busca pelo equilíbrio ambiental, diversas empresas têm investido em produtos e equipamentos que incentivam o uso racional dos recursos naturais. Um caso muito bem sucedido é a fabricação, venda e instalação de sistemas simples de reaproveitamento de água das chuvas, especialmente com os períodos de seca cada vez mais prolongados. O exemplo está na foto acima.

5. Para aqueles que desejam, com poucos recursos, iniciar uma atividade caseira de fabricação de sabão artesanal e ainda ajudar a preservar os nossos rios e pequenos cursos d’água, o mais indicado é aprender a transformar o óleo de frituras já utilizado e, com isto, comercializar um produto de grande apelo ecológico e excelente aceitação no mercado.


6. Pode parecer algo já muito repetido, e talvez um pouco esquecido, mas o mercado da coleta seletiva de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) continua a ter uma grande pujança comercial e uma importância muito relevante na oferta de renda para as pessoas menos favorecidas da nossa sociedade, principalmente através de cooperativas e associações de catadores.

7. Não podemos deixar de fora uma das mais antigas atividades humanas, que a cada dia se mostra mais importante pelo apelo ecológico que possui para o equilíbrio de nossa flora. A apicultura ou melipolicultura continua a ser sinônimo de sustentabilidade. Aqui em Aldeia, com as grandes áreas de Mata Atlântica preservada, essa atividade possui um enorme potencial.


8. Cada dia mais empresas buscam profissionais para elaborar, implantar e dar manutenção aos projetos de recomposição de áreas degradadas, como parte da Lei de Compensação Ambiental para os grandes empreendimentos. Neste mês, na região de Aldeia, tem início um curso de formação destes profissionais.


9. Para aqueles que possuem aptidão no trabalho voltado para as atividades agrícolas, uma dica de como ganhar dinheiro com quantidades que vão do tamanho micro, ou pequenas, médias ou grandes instalações para produção de mudas, sejam elas de espécies nativas, ornamentais ou medicinais. Há um mercado certo e crescente com grande demanda de pessoas interessadas.


10. Por fim, surge uma tendência que vem se destacando muito entre os que se preocupam em destinar corretamente o lixo orgânico doméstico e ainda aproveitar esses resíduos para ter em casa uma pequena horta, ou cultivar flores bonitas na varanda, sem precisar comprar adubo ou biofertilizantes. São as composteiras domésticas, sucesso de vendas pela internet.

 

Célio Muniz é morador de Aldeia desde 2006, consultor ambiental e diretor de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Camaragibe

Os conteúdos publicados no PorAqui são de autoria de colaboradores eventuais e fixos e não refletem as ideias ou opiniões do PorAqui. Somos uma rede que visa mostrar a pluralidade de bairros, histórias e pessoas.