A administradora de empresas Paula Carvalho mora em Aldeia há cerca de 40 anos e não pretende sair daqui. Muito pelo contrário: acaba de comprar um lote no Reserva de Aldeia Maggiore, no km 14, pra onde pretende se mudar assim que conseguir construir a casa nova, e afirma com todas as letras que “Aldeia é a salvação para quem vive no Recife”. Para ela, “aqui ainda é um lugar tranquilo onde se pode sair de casa sem o estresse do trânsito e da violência da cidade grande”.

Paula e o marido, Maurício Rodrigues, felizes com a escolha
Paula e o marido, Maurício Rodrigues, felizes com a escolha

Leia também:

Reserva de Aldeia Maggiore: híbrido de moradia, clube e casa de campo

Ruas asfaltadas

A decisão de trocar o condomínio em que mora atualmente pelo Reserva foi motivada pela estrutura do novo loteamento. Paula conta que conhece praticamente todos os residenciais de Aldeia, mas só no Reserva de Aldeia encontrou tudo o que mais desejava, entre outras coisas o fato de todas as ruas serem asfaltadas. “Finalmente não teremos mais o problema da lama, no inverno, e da poeira, no verão”, elogia ela.

Meio ambiente

O advogado Alexandre Baima, casado e sem filhos, conta que escolheu o Reserva de Aldeia pelo tamanho dos lotes – a partir de 600 metros quadrados – e pela preocupação ambiental dos empreendedores, que mantêm uma área de cerca de quatro hectares de mata preservada. Um dos primeiros a construir no loteamento, Alexandre conta que pretende iniciar as obras da casa já nos próximos dias, logo que o alvará for liberado pela prefeitura.

“Não vamos morar em Aldeia, mas escolhemos o lugar para descansar nos fins de semana e férias. O que achamos mais interessante é que Aldeia tem um ar legal, uma boa qualidade de vida e ao mesmo tempo é perto do Recife”, atesta.

Patrícia e a família
Patrícia e a família estão ansiosos para construir uma casa sustentável

Fácil acesso

Patrícia Lima é engenheira ambiental, casada e tem um filho de 4 anos. Moradora da Madalena, ela confessa que tem uma ligação sentimental com Aldeia, pois foi aqui que se casou com o engenheiro eletricista Hermes da Hora e foi aqui que encontrou uma escola bilíngue para matricular o filho.

Recentemente o casal comprou um lote no Reserva de Aldeia e está contando os dias para começar a construir e vir morar na região. Segundo ela, o que mais atraiu o casal foi a facilidade de acesso ao condomínio, já que está a apenas 1 quilômetro da Estrada de Aldeia, seguindo por uma via reta e asfaltada.

“Pretendemos realizar o sonho de construir nossa casa do zero, com uma pegada sustentável, onde a gente possa criar nosso filho com uma liberdade que as crianças já não têm na cidade grande”, diz Patrícia. “Temos vários amigos que também compraram seus lotes no Reserva. Queremos criar vínculos em Aldeia, passar o resto de nossas vidas aqui”, adianta.

Rejane Rodrigues
Rejane Rodrigues diz que ela e a família se apaixonaram pela estrutura

Estrutura completa

Já Rejane Rodrigues e José Luiz Sandes, pais de duas crianças, tinham pensado em comprar um lote em Aldeia apenas como investimento. Mas ao conhecer o Reserva de Aldeia e as facilidades de pagamento, mudaram de ideia e, apaixonados pelo local, pretendem morar lá assim que possível.

Rejane conta que se encantou com a estrutura do loteamento, que vai ser entregue toda pronta, e como ela e o marido não são daqui – ela é mineira e ele, sergipano –, acredita que no Reserva de Aldeia vai encontrar um ambiente bem familiar onde seus filhos poderão brincar com tranquilidade.

“A proposta dos empreendedores foi a melhor possível. Já vão entregar a estrutura das áreas de convivência todas prontas: academia, home office, brinquedoteca e salão de festas. Isso nos agradou muito e nos fez decidir pelo Reserva”, diz Rejane, satisfeita.