Desde que soube da publicação do decreto 40/2018 em que o prefeito de Camaragibe devolvia o parque municipal de Aldeia a seu antigo proprietário, no final do ano passado, um grupo de moradores vem lutando para reverter a situação. Nesta sexta-feira (24/5) eles realizaram uma intervenção no local, com a medição da pista de cooper (que tem 1.550 metros de extensão) a e afixação de placas a cada cem metros.

Moradores sinalizam a pista
Moradores sinalizam a pista

“Nosso objetivo é chamar a atenção e mostrar que o parque é, de fato, bastante utilizado. resumiu a educadora Ester Rosa. Segundo o decreto, a devolução teria ocorrido “pela perda superveniente de interesse público da área”.

Leia também:

Aldeia perde seu único parque público. População prepara protesto 

Ato em Aldeia pede que parque volte a ser patrimônio público

Sem capinação nem iluminação
Sem capinação nem iluminação

Abandono

Coberto pelo mato, sem iluminação e com a sede totalmente depredada (foram roubadas as portas, bacias sanitárias e até parte do telhado) e suja (de terra, metralha e fezes), o parque continua sendo utilizado quase seis meses depois da assinatura do decreto.

Até as telhas foram roubadas
Até as telhas foram roubadas

“Isso aqui é muito importante para a comunidade de Aldeia, é o único espaço que se tem para convivência, para lazer e esportes. Até do ponto de vista do meio ambiente, essa é uma área que tem que ser preservada”, alertou Celso Pereira.

Uma das esculturas de dinossauro já foi roubada
Uma das esculturas de dinossauro já foi roubada

O grupo de moradores, que chegou a realizar um protesto em dezembro, também reuniu assinaturas e formalizou uma denúncia ao Ministério Público. A partir de agora, o grupo pretende continuar monitorando a situação legal do parque e já está programando uma série de ações no próprio parque, como mutirões de limpeza e capinação, além de atividades culturais e de lazer.