Como se sabe, o dia 31 de outubro é comemorado em muitas partes do mundo, inclusive aqui no Brasil. A data é a primeira de uma corrente de comemorações interessantes: 31/10 Dia das Bruxas; 1/11 Dia de Todos os Santos; e 2/11, Dia de Finados, o que faz com que a semana destes eventos se torne bem significativa para grupos diferentes, com diferentes visões sobre o valor de cada data.

Em 2009, o Vaticano se posicionou sobre o Halloween afirmando se tratar de uma festa “perigosa”. O L´Osservatore Romano, jornal oficial do Vaticano publicou um artigo com o título “As perigosas mensagens do Halloween”, mostrando que “o Dia das Bruxas é uma corrente do ocultismo e uma data completamente anticristã”.

Leia também:

Que tal curtir um festival mexicano em homenagem ao Día de Muertos em Aldeia?

O fato é que para muitos é apenas uma festa de curtição, uma brincadeira sem significados mais profundos. Desta forma, a cultura norte-americana invadiu também Pernambuco e faz o maior sucesso por aqui.

A perna cabeluda poderia ser personagem de nosso Halloween
A perna cabeluda poderia ser personagem de nosso Halloween

Halloween pernambucano

Mas você já imaginou se o Halloween fosse uma cultura original de Pernambuco?

No Brasil, as lendas folclóricas são saudadas no dia 22 de agosto de todos os anos, e temos muitas personagens que deixariam as Bruxas de Salém de cabelo em pé. Duvida? Olha só a nossa lista dos macabros.

A Perna Cabeluda, Comadre Fulôzinha, fantasma da praça Chora Menino, Papa-figo, Véio do Saco, o Palhaço do coqueiro do Janga, a carroça de bois de Garanhuns, o Pai do Mangue da Torre, a La Ursa, entre tantos outros dos quais se ouvem histórias pelo Estado afora.

Imagine uma festa de Halloween pernambucano! As fantasias seriam bem diferentonas!!

As imagens acima são do Carnaval mas podem dar uma ideia dos nossos monstros da terrinha. Só não dá pra contar muito com esse pessoal para assustar porque no fim das contas ia terminar numa festa de rua bem animada e amistosa. Até de monstro o pernambucano é animado…rssss

Aline Martins é moradora de Aldeia, linguista, professora universitária e gestora de projetos em tecnologia.

Os conteúdos publicados no PorAqui são de autoria de colaboradores eventuais e fixos e não refletem as ideias ou opiniões do PorAqui. Somos uma rede que visa mostrar a pluralidade de bairros, histórias e pessoas.