É igual a médico da família. Ele vai na casa dos pacientes, acompanha cada fase da vida deles, aplica as vacinas, examina, faz cirurgia, orienta a família, está sempre a postos para uma emergência. Esse é Aristófanes de Castro Schuler, 71 anos, veterinário nascido em Campina Grande (PB) e formado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Morando em Aldeia há 34 anos, Schuler ainda atende aos antigos pacientes que moram de Boa Viagem a Casa Forte, e também em cidades do interior. Mas, hoje, a grande maioria de seus atendimentos é nas casas, granjas e condomínios de Aldeia, onde ele já é conhecido como o “veterinário da família”.

Schuller
Schuler vai na casa do animal, conhece o ambiente e aconselha os donos

“Eu acompanho muitos partos de cães e gatos e termino sendo indicado para cuidar dos pets por toda a vida. É uma relação de confiança que construo com os clientes por conhecer o histórico do animal e às vezes de várias gerações de um animal”, conta. Schuler diz que assim fez muitas amizades ao longo desses mais de 40 anos de profissão.

Em Aldeia, a cachorrinha Vitória precisa muito de ajuda

Outro papel importante desse modelo “veterinário da família” é que, ao conviver no ambiente em que o animal vive, ele é capaz de detectar certos erros que os donos cometem que jamais seriam percebidos pelo médico que fica no consultório. Ele cita como exemplo a construção e o manejo dos locais onde os animais passam a maior parte de seu tempo (como canis e gatis) que, se realizados de forma inadequada, podem ser fonte de muitas doenças.

“O que mais vejo por aí é isso: animais com problemas de saúde decorrentes de um ambiente insalubre, abafado e úmido. Quase sempre as pessoas constroem canis e gatis baseados nos modelos europeus, ou seja, fechados e com teto baixo. Para o nosso clima, aqui no Nordeste do Brasil, eles precisam ser gradeados e altos, para que o vento circule e não propicie doenças”, cita Schuler. A higiene semanal é outra recomendação do médico para prevenir problemas de saúde.

“Um dos problemas mais frequentes que encontro é de miíase (bicheiras), que acontece justamente por falta de banho, calor e umidade. O cão libera uma secreção pela pele que vai formando feridas e atraindo moscas. Quando essas moscas botam seus ovos na pele, o problema está instalado e os animais sofrem muito com isso”, diz. Segundo ele, um banho semanal é suficiente para evitar esse tipo de transtorno.

Com relação aos canis, ele mesmo já anda com uma planta baixa com o modelo e as medidas adequadas para quem quiser construir, ou dá a solução de como reformar, se o ambiente já estiver construído.

Visita domiciliar

Ao agendar as visitas por telefone, Schuler vai na casa do cliente levando uma maleta com os instrumentos básicos para a consulta. Muitas vezes leva também medicamentos ou vacinas, dependendo do caso. Algumas vezes, quando percebe a necessidade de cirurgia, aluga uma sala em alguma clínica e faz, ele mesmo, as operações não invasivas. Se o caso for mais grave, ele indica um hospital ou especialista de sua confiança.

Em suas andanças por aí, tanto em Aldeia como no interior do Estado, Schuler também cuida de equinos, bovinos, caprinos e ovinos. Seja qual for o caso, durante a consulta, exercita uma outra especialidade de todo bom médico de família: conversar! Conversa sobre bichos, veterinária, cenas que já presenciou em sua vida profissional e “causos” engraçados que escutou por aí. Experiência e boa conversa, tem pra dar e vender!

Para conhecer melhor e agendar uma consulta com Schuler: (081) 98614-1565 ou (081) 99166-3334.