A PE-27, conhecida como Estrada de Aldeia – ou como já vem sendo chamada pelos moradores, cansados de reclamar dos acidentes cada dia mais frequentes, “ex-trada” de Aldeia – voltou a ser um dos assuntos mais comentados nas redes sociais da região. A enorme quantidade de buracos na pista e a falta de iluminação em alguns trechos têm sido os principais motivos de acidentes, inclusive com mortos, nos últimos tempos. Como já noticiado diversas vezes pelo PorAqui, os problemas ainda incluem a precária sinalização, as lombadas fora de padrão e as vias alternativas também cheias de problemas.

Buracos na Estrada de Aldeia
Ao desviar dos buracos, carros provocam acidentes na Estrada de Aldeia

Abandono: é essa a Aldeia que nós amamos?

Sem dinheiro, DER diz que faz o que pode pela Estrada de Aldeia

No início do ano, o PorAqui esteve com o então presidente do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado, Sr. Carlos Estima, que informou não ter dinheiro sequer para consertar as placas de trânsito danificadas na PE-27 e que, por este motivo, qualquer tipo de investimento deveria partir de uma determinação expressa do secretário de Transportes ou do próprio governador do Estado.

Vias alternativas, como a Estrada da Mumbeca, que não tem acostamento, são perigosas.
Vias alternativas, como a Estrada da Mumbeca, que não tem acostamento, são perigosas.

Resposta do Estado

Contactada nesta segunda-feira pela reportagem, a Secretaria de Transportes, cujo titular é Antônio Ferreira Cavalcanti Júnior, enviou a seguinte nota por meio de sua assessoria de imprensa:

“A Secretaria Estadual de Transportes (Setra), por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), informa que a PE-027 – Estrada de Aldeia – foi contemplada, no primeiro semestre deste ano, com ações de conservação viária, que incluíram o reforço da sinalização. O DER destaca ainda que está enviando uma equipe técnica à PE-027, com o intuito de verificar as condições da via e, consequentemente, solucionar os problemas.

Em relação à iluminação, o DER esclarece que não é de competência do Estado responder pelos serviços de manutenção da iluminação pública das rodovias estaduais ou federais, nos trechos que compreendem os perímetros urbanos dos municípios. O artigo 30, I e V da Constituição Federal de 1988, prevê que a obrigação da prestação desse tipo de serviço é da Prefeitura local.

Sobre os investimentos que serão realizados nos próximos anos na malha viária estadual, a Setra explica que está sendo elaborado o novo Plano Rodoviário.”

O acidente da semana passada, no km 18, terminou com um jovem morto
O acidente da semana passada, no km 18, terminou com um jovem morto

Iluminação

Com relação à iluminação, o trecho que ainda não tem luz é o pertencente ao município de Paudalho, que vai do km 14 ao km 20. Na semana passada houve um acidente com vítima fatal no km 18, e tudo indica que a escuridão tenha sido determinante no caso. Em dezembro do ano passado, também em entrevista ao PorAqui, o prefeito Marcelo Gouveia afirmou que estaria licitando de imediato a compra de 70 lâmpadas para iluminar a estrada.

Passados oito meses, a situação continua a mesma e o gerente de Iluminação Pública de Paudalho, José Timóteo, conhecido como Neto da Carne, diz não saber de nenhuma solicitação. Questionado a respeito, ele não soube sequer responder se já existem luminárias na área ou se além das lâmpadas, também faltam os postes. Provocado pela reportagem, afirmou que “na próxima semana estará no local para verificar as condições”.