Depois de uma experiência de “quase morte”, em 2011, a servidora pública Verônica Tavares Cavalcanti, 46, sonhou que um homem a procurava e a aconselhava a construir “um espaço de cura”. O desconhecido até sugeria um nome para o lugar: Casa Vival.

Impressionada, Verônica começou a conhecer terapias de autoconhecimento e cura, como a psicologia positiva e o reiki. E botou na cabeça que ia criar um lugar para “ajudar as pessoas a otimizarem suas potencialidades humanas”.

Eestudou várias técnicas de desenvolvimento humano e três anos atrás abriu a Casa Vival, no km 12,5 (entrada Telebrás) com a ajuda do marido, Renato, e do filho, Ícaro.

VEJA TAMBÉM:

Unate oferece capacitação em terapias complementares

Aldeia Zen: treinamento para corpo, mente e espírito

A Casa, que funciona numa área de 2,5 mil metros quadrados onde a família também mora, oferece hoje diversos atendimentos terapêuticos e tem como carro-chefe os programas de coaching. Segundo Verônica, “o coaching é uma ciência que tem como base técnicas da psicologia positiva que objetivam proporcionar qualidade de vida, bem-estar e florescimento humano”.

O coaching não invalida a psicologia tradicional, mas a complementa. Também não é autoajuda. A partir de muita conversa e de perguntas bem feitas, o paciente descobre novas formas de se colocar no mundo.

“Quando a pessoa subutiliza suas potencialidades, ela se desmotiva. Quando precisa dar mais do que pode, sente estresse, angústia e ansiedade. O coaching busca otimizar essas potencialidades, identificando seus limites e proporcionando mais satisfação em todas as áreas da vida”, diz Verônica.

As vivências são, em geral, de um dia e acontecem com um máximo de 16 pessoas por vez. Os programas de coaching na Casa Vival são voltados para o relacionamento, o trabalho, o bem-estar e a felicidade.

Facebook da Casa Vival
Testeira da Casa Vival no facebook

Parcerias

Ainda de acordo com Verônica, a Casa Vival está aberta a outros terapeutas de Aldeia que se harmonizem com o objetivo da casa. “Hoje já temos parcerias com profissionais que desenvolvem aqui dança circular, constelação familiar, leitura de tarot, ioga e thetahealing, que é uma técnica energética que identifica e desbloqueia os padrões de crenças que nos limitam no dia a dia.

Renato Cavalcanti, marido de Verônica, 50, é formado em Direito e trabalha na Casa como coach e intérprete de eneagramas (estudo de personalidade de origem sufi que mapeia as potencialidades e vícios do indivíduo e aponta padrões de repetição que, se conscientes, podem ser transformados).

Ele conta que a figura de nove pontas identifica, por meio de um mapeamento de características pessoais, o que são traços da personalidade de cada um e o que são apenas padrões de comportamento que se repetem inconscientemente.

O filho do casal, Ícaro, 25, também trabalha na Casa Vival como terapeuta integral e reikiano e atualmente está se especializando em leitura de aura. Ele explica que durante a leitura o terapeuta entra no campo energético do paciente e, com a sua permissão, traz à consciência determinados aspectos que podem estar vibrando de uma forma não saudável.

“O leitor de aura sente a vibração do paciente e transforma o que vê em palavras. Nesses momentos é possível se descobrir muita coisa que está encoberto no inconsciente”, resume.

Toda a programação da Casa Vival está no Facebook e no Instagram. Ouras informações pelos telefones: 81 3453 2364 e 81 9 99287297.