Especialista em agroecologia, a agrônoma Simone Miranda presta consultoria e dá cursos voltados ao cultivo de hortas orgânicas em Aldeia. Há cerca de dois meses teve a ideia de ampliar a área de cultivo de sua própria plantação de hortaliças para dar início a um projeto de economia solidária, oferecendo aos moradores da região uma oportunidade de consumirem alimentos limpos e produzidos próximos deles. Funciona assim: quem quiser marca uma hora para visitar a horta, colhe pessoalmente o que interessar e paga ou troca por outro produto ou serviço.

Leia também:

Abertas vagas para coprodutores de orgânicos em Aldeia 

Semana Lixo Zero tem grande receptividade em Camaragibe

Na horta de Simone o visitante escolhe e leva
Na horta de Simone o visitante escolhe, pesa e leva os produtos

“As pessoas têm uma ideia errada de que alimento orgânico é caro. Na verdade o que encarece é o atravessador. Se você compra diretamente do produtor, seja na casa dele, seja numa feirinha orgânica, o produto tem um preço normal”, explica Simone. “Nossa intenção é justamente encurtar a distância entre o consumidor e o local de produção e de aproximar as pessoas através de alimentos livres de adubos químicos e agrotóxicos. O ideal é que possamos produzir localmente e consumir localmente”, resume.

A depender da época a horta de Simone terá produtos diferentes e ela explica que as folhagens serão vendidas a R$ 1 o pé ou molho; hortaliças de frutos, como o pepino (que chega a pesar meio quilo), a R$ 2 a unidade; e outros como tomates e berinjela a R$ 4 o quilo. Aos interessados ela também vende mudas de hortaliças, orapronobis e temperos.

Para esta semana (de 8 de novembro) ela tem disponíveis tomates vermelhos variados, tomate amarelo, berinjela, pepino, maxixe, rúcula, bertalha, jambu (hortaliça), cebolinha, almeirão e couve manteiga. E em breve terá também macaxeira, batata doce, alface catalonha, quiabo e jerimum.

Para marcar uma visita à horta orgânica, ligue para (081) 9 9769-5236. A propriedade fica na Rua Limeira, na altura do km 12 da Estrada de Aldeia, por trás do antigo centro de treinamento da Telebrás (Estrada da Munguba).