Todo mês de dezembro é a mesma coisa. Durante dois ou três dias, quem passa pelo km 9 da Estrada de Aldeia dificilmente deixa de se encantar com a magnífica florada do antigo ipê amarelo que fica bem na margem da PE-27 e pode ser visto de longe por quem passa por aquele retão. Na verdade são três ou quatro árvores que, juntas, produzem um espetáculo fascinante e faz com que muitos parem ali para tirar fotos.

De longe se vê a florada do km 9
Foto de Roberto Harrop

Neste domingo, auge da florada, pode-se dizer o que o ipê esteve entre os “trending topics” das redes sociais de Aldeia. Moradores novos e antigos postaram fotos e mais fotos das flores amarelo-ouro que contrastavam com o azul do dia ensolarado, uma visão que só acontece uma vez ao ano e por pouco tempo.

Difícil não parar para admirar o ipê
Difícil não parar para admirar o ipê

A dona de casa Tânia Maria Ferreira, que mora há quase 20 anos em Aldeia, diz que nesta época do ano sempre se lembra deste ipê do km 9 e fica encantada com tanta beleza. “Sou apaixonada por plantas e tenho ipês amarelo, branco e roxo. Este ano, até agora só o amarelo floriu e logo me lembrei do ipê da Estrada de Aldeia. Gostaria que toda a estrada fosse assim com muitas árvores floridas”, sonha.

De longe se vê a florada do km 9
De longe se vê a florada do km 9

Já o empresário e fotógrafo Roberto Harrop, conhecedor de pássaros e plantas, conta que assim como o pau-brasil é a árvore nacional, o ipê é a flor nacional. Também encantado com a florada do km 9, Harrop postou diversas fotos e sugeriu: “Vamos eleger este jardim dos ipês como o epicentro da beleza de Aldeia”.

E ainda ensina que as flores do ipê amarelo são muito parecidas com as da craibeira, mas são espécies diferente. Por isso, ele se deu ao trabalho de juntar as duas espécies e divulgar para quem tiver curiosidade de conhecer. Veja as fotos do ipê (acima, na foto de Roberto Harrop) e da craiveira (abaixo, foto de Francisco Cunha).