O procurador de Camaragibe, Daniel Meira, esteve nesta terça-feira com o presidente da Agência de Meio Ambiente do Estado (CPRH), Eduardo Elvino, e a gestora da APA Aldeia-Beberibe, Cínthia Lima, para discutir o caso da obra embargada na semana passada dentro do Parque Aldeia dos Camarás (km 11 de Aldeia).

Leia também:

Camaragibe descumpre embargo da CPRH. Polícia Ambiental intervém 

CPRH autua Prefeitura de Camaragibe por obra irregular no parque de Aldeia

Traçado de uma estrada que já existe e poderia ser uma via de saída do Vera Cruz
Traçado de uma estrada que já existe e poderia ser uma via de saída do Vera Cruz
O traçado da via que o prefeito mandou abrir na semana passada
O traçado da via que o prefeito mandou abrir na semana passada

Representando a Prefeitura de Camaragibe, Daniel Meira garantiu que em 20 dias não só apresentará a defesa aos autos de infração como anexará a ela proposta de compensação ambiental aos danos causados na área e uma alternativa à obra alvo do embargo.

Segundo a CPRH, a iniciativa da reunião foi do próprio procurador, que se desculpou formalmente pelo impasse criado na semana passada, quando a prefeitura insistiu na execução da obra mesmo depois de ela ter sido suspensa por determinação do órgão ambiental. Na ocasião, a CPRH e a Companhia de Polícia Ambiental (Depoma) estiveram no local e apreenderam dois tratores e dois caminhões que estavam a serviço da prefeitura. A prefeitura e o prefeito Demóstenes Meira receberam um total de sete notificações e multas.