Você já pensou em trabalhar dando apoio a mulheres no momento do parto? A ocupação de doula (palavra que remete às servas da Grécia Antiga), se ainda não é reconhecida formalmente como profissão, de uma década para cá tornou-se fundamental durante os partos naturais seguros e respeitosos.

É a doula quem se ocupa do apoio físico e emocional à parturiente desde antes do nascimento até algumas horas após o parto.

Para assumir essa função, não é preciso ter formação em medicina ou psicologia. Mas para participar do curso que o Instituto Nômades e a Statera Cursos e Consultoria realizam a partir desta sexta, 20, é necessário ter ensino médio completo e gozar de boa saúde física e emocional.

1 casal, 2 gestações, felicidade multiplicada por 5

Formação

Segundo Dan Gayoso, doula e facilitadora do curso, a formação terá três módulos com carga horária total de 90 horas e acontecerá no Espinheiro e em Aldeia. As aulas serão ministradas por profissionais de diversas áreas com larga experiência no ensino e na assistência ao parto, como médica obstetra, enfermeira obstetra, doula, educadora perinatal, terapeuta corporal e consultora em aleitamento materno.

“Pensamos numa metodologia teórico-vivencial com muitas oportunidades de troca entre os participantes, vivências de contato com a natureza e de autoconhecimento. Teremos também momentos em grupos locais de apoio ao parto ativo e práticas supervisionadas em maternidades públicas”, explica Dan.

O valor total da formação é R$ 1,8 mil e o pagamento pode ser parcelado. Para se inscrever ou obter maiores informações, os telefones são (081) 99964-8212 e (081) 98721-5060.

O endereço no Espinheiro (módulo 1) é Rua da Hora, 100, sala 06 (Statera) e em Aldeia (módulos 2 e 3): Granja Jaguaroca, Estrada de Aldeia, km 6. Detalhe: o módulo 3 inclui uma atividade prática numa maternidade pública.