O Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) denunciou, nesta quinta-feira, que a Prefeitura de Camaragibe teria adotado medidas de contenção de despesas na área da saúde cortando salários de médicos, demitindo um pediatra e desfalcando o plantão no Hospital Aristeu Chaves (Cemec Centro) para abrir a unidade de Vera Cruz.

Outra notícia grave é de que, por não ter atualizado o sistema de informações do Ministério da Saúde, Camaragibe teria perdido o repasse, referente ao mês de janeiro, de quase R$ 1 milhão do Fundo Municipal de Saúde.

“O Conselho Regional de Medicina indica que cada médico deve atender, em média, 36 pacientes por plantão de 12 horas. Os cinco plantonistas do Cemec Centro já vinham trabalhando no limite e acaba de perder dois médicos, um remanejado para o Cemec Vera Cruz (que a Prefeitura inaugurou recentemente), e um outro demitido”, denuncia Marcus Villander, diretor executivo do Simepe. “O que já estava difícil, ficou impossível. O atendimento à população está prejudicado e os médicos estão totalmente sobrecarregados”.

População será convidada a “plantar” o parque de Aldeia

Outra denúncia diz que todos os médicos do Programa de Saúde da Família do município tiveram seus salários reduzidos em quase R$ 700 e em nenhum momento teria havido algum comunicado ou explicação para a categoria.

Em assembleia realizada na segunda-feira (2), os médicos concordaram em provocar o Conselho Regional de Medicina para que haja uma fiscalização no Cemec Centro e, caso constatada a precariedade das condições de trabalho dos profissionais, que a Prefeitura seja notificada a abrir concurso ou, na pior das hipóteses, que a unidade seja interditada até que os problemas sejam resolvidos.

Por fim, o Simepe acusa a Secretaria de Saúde de má gestão da pasta, já que por não ter alimentado o Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica-SISAB (e-SUS AB) por três meses consecutivos, teve os recursos do Fundo Municipal de Saúde suspensos. “Foram R$ 941 mil que deixaram de entrar nos cofres da Secretaria de Saúde. Isso é um absurdo”, diz Marcus.

Prefeitura

Recentemente, o prefeito Demóstenes Meira gravou um vídeo se defendendo de algumas denúncias na área da Saúde. Confira:

Em sua defesa, a Prefeitura de Camaragibe elenca as medidas tomadas pela atual gestão na área da saúde:

“A Prefeitura Municipal de Camaragibe, por meio da Secretaria de Saúde, informa que em 2017 o órgão recebeu um total de R$ 2.650.810,00 através de emendas parlamentares para a área da saúde. Todo este valor está sendo movimentado em melhorias para as unidades especializadas, e na aquisição de viaturas e equipamentos hospitalares.

A respeito das adequações do Hospital Aristeu Chaves, esclarecemos que está sendo colocada mais uma pediatra diarista para auxiliar no atendimento das crianças. A parte clínica, portanto, continua funcionando normalmente, com três médicos em atendimento no período da manhã e dois no período noturno.

Além disso, foi reaberto o Centro Médico de Vera Cruz, este que também se encontra em pleno funcionamento, para desafogar o hospital e ainda passamos a implantar a classificação de risco que realiza uma triagem nos pacientes antes das consultas, dando fluidez nos atendimentos.

Em relação aos salários dos profissionais da saúde, informamos que houve na verdade uma equiparação salarial para todos os médicos que desempenham funções semelhantes. No início da gestão, a Secretaria de Saúde observou que médicos efetivos ganhavam salários menores do que os contratados e juridicamente essa situação não podia permanecer.

Sendo assim, foi feita a correção da distorção salarial. Reforçamos que a saúde de Camaragibe está sendo readequada aos padrões necessários para um bom funcionamento e assistência aos munícipes”.