O nerd é aquele cara (geralmente) de óculos, com a cara enfiada nos estudos, mais ligado ao universo dos computadores e da tecnologia, e com vida social restrita. ? O geek é aquele fã alucinado por HQs, quadrinhos, filmes, super heróis e cultural pop.

Nãããão! Esqueça! Não é tão simples assim! ?

Tá aí uma pergunta difícil de responder. Por vezes, as duas definições se confundem muito e nem sempre são vistas da forma correta. Características similares, intercruzadas, gostos específicos, comportamentos. Muita coisa pode aproximar ou distanciar esses dois mundos.

O PorAqui conversou com geeks e nerds, com gente que nem sabe o que é no meio disso tudo e com gente que entende do assunto, para chegar a alguma conclusão. Talvez, você saia daqui mais confuso do que entrou de curioso. ?

Nerd

“Um nerd é uma pessoa que combina algumas características de interesse e curiosidade pela interseção entre a cultura pop e a cultura formal”, diz Jacques Barcia. Ele é escritor de ficção especulativa, narrador de RPGs diversos há quase 30 anos e futurista profissional, além de entender do assunto “geeks x nerds” (o versus foi só “ilustrativo”, ok?).

Segundo Jacques, o nerd pode gostar “de quadrinhos não só pela história ou os desenhos, mas pelas referências cruzadas dos personagens a outros personagens e obras literárias”, “descobrir detalhes, traçar comparações entre obras, entre mídias e entre culturas”.

Roteiro geek no Recife: entre no clima da Bienal

Jacques Barcia explica um pouco pra gente o que é nerd e o que é geek (Foto: Divulgação/Berlim Digital)

Denilson Souza de Paula, 36 anos, é consultor de negócios e se diz nerd. “Podemos dizer que o nerd é aquele cara mais introspectivo, não tão hábil socialmente”. Além disso, segundo ele, ser nerd é “um mix de coisas”, no geral, associadas ao desenvolvimento do conhecimento sobre uma área específica, não muito convencional.

“Você não tem paciência para o comum, sabe? Aquilo que é popular, seja música ou algum programa de televisão que não acrescenta nada”, conta Denilson, que é fã de tecnologia bélica (aviação de guerra é sua predileção) e cultura japonesa (em especial, Japão Medieval).

Denilson se diz um nerd (Foto: arquivo pessoal)

“Você foca em algo, e fica ali, fuçando, lendo, experimentando. Muitas vezes você é até visto como arrogante, porque, na maior parte do tempo, você não entende como as pessoas não entendem o que para você é simples”, diz ele, ao constatar que “em resumo, nerd raramente é empático”.

Geek

“Geek é um aficcionado por qualquer coisa”, diz Jacques. “Um aficcionado por computador é um computer geek, por exemplo. Mas, em geral, o geek tem a ver com aquele mundo específico dele”, continua.

Jacques explica que a definição de que o geek é alguém que gosta muito de HQs, quadrinhos e cultura pop é falha. “Todo aficcionado é um geek”, enfatiza. Portanto, pode existir geek de filmes pornôs, geek de pipas ou, até, fitness geek . “Geek é um cara muito apaixonado por um tema qualquer. Ele sabe TUDO sobre aquele tema”.

Giselly Andrade se descobriu geek (Foto: Arquivo pessoal)

A jornalista recifense Giselly Andrade, 30 anos, mora em Montreal, no Canadá. Ela não sabia que se encaixava na definição geek até ver algumas piadas em The Big Bang Theory e se identificar com o termo.

Ela se enquadra no perfil mais conhecido de geek. Desde 2002 (quando ficou viciada em Smallville) passou a consumir intensamente seriados e filmes da cultura pop (em especial, super heróis) e tudo de novidades em relação a esse universo.

“Não apenas os assisto, como ‘consumo’ tudo o que fazem pra agradar pessoas como eu. Camisetas, livros (desde os mais simples aos ‘bastidores’, livros com pop up”, diz. “Prefiro ficar em casa atualizando do que ir pra balada, por exemplo”, revela ela.

Entre seus maiores vícios atuais, está Game of Thrones, mas não fica só nisso. “A lista é extensa e cresce a cada novidade”.

Isso é geek ou é nerd? (Foto: Reprodução)

Que confusão é essa?

Tem gente que não sabe se é geek ou nerd. O técnico em edificação e estudante de Engenharia André Farias, 33, é um desses. Ele diz que se encontra num “lugar cinza” entre essas definições. “Na minha adolescência, eu era meio nerd, mas não muito”, começa dizendo.

A Vingança dos Nerds (1984) foi o filme que, segundo ele, ao chegar ao Brasil, emplacou o estereótipo nerd em nossa cultura. “Só que o nerd, desde a sua essência, é um termo pejorativo, de alguém que não tinha vida social”, conta ele, que diz não se enquadrar nessa característica.

O filme “A Vingança dos Nerds” (1984) reforça o estereótipo sobre essa “categoria” (Foto: Reprodução)

O preconceito é algo que acaba direcionando a se dizer geek ou nerd, diz André. “Eu acho que (geek) é mais um termo que o cara usa pra não dizer que é nerd”. “Eu gosto de quadrinhos, de ficção científica, de magia, então, acho que eu me encaixo nisso também”. Mas, ainda assim, ele tem o entendimento de que o geek é um aficionado. “É algo dividido em castas”, fala.

“No passado, o nerd estava associado à figura estereotipada da pessoa com dificuldade de relacionamento. Mas isso nunca foi verdade, especialmente hoje”, diz Jacques Barcia. “Hoje todo mundo é nerd. Todo mundo tá inserido nessa cultura de alguma forma”.

Nerd ou geek? André não sabe. (Foto: Arquivo pessoal)

“A linha é muito tênue pelo que percebo. Gostos muito parecidos, o termo “nerd” também é mais famoso, né? Então, as pessoas terminam usando mais esse termo pra qualquer um dos dois, que, no final das contas, se complementam/confundem”, diz Giselly.

“Ainda existe muito preconceito, cara, pois é algo inerente à cultura brasileira. Os filmes da Marvel estão ajudando a elevar o conceito dos geeks, e nós (nerds) pegamos uma caroninha nisso”, diz Denilson.

“Nos anos 1990 ser nerd já deixava de ser marginal. Nos anos 2000 virou mainstream”, ressalta Jacques, que se diz “um velho nerd, geek de muitas coisas”. E encerra deixando pra gente algo que dá conta de tudo o que foi dito aqui: “Todo nerd é um geek de alguma coisa. Mas nem todo geek é nerd”.

Entendeu? ?