Foi concluída no último fim de semana a pintura da Ponte Paulo Guerra — a Ponte do Pina. A obra idealizada pelo artista Everson Menor e realizada pelo coletivo Pão e Tinta conta uma narrativa, que liga uma ponta à outra da via, em que o escritor Ariano Suassuna é representado como um contador de histórias e ressalta elementos da cultura das comunidades pesqueiras, do carnaval e de lendas locais.

No Pina, o tráfico de livros tem sido frequente

Obra ressalta elementos da cultura das comunidades pesqueiras, do carnaval e de lendas locais (foto: Geraldo Lélis/PorAqui)

O trabalho durou 37 dias. “Ariano (Suassuna) é o nosso grande contador de histórias, por isso decidimos fazer essa homenagem. Vamos fazer um degradê nas colunas, representando um amanhecer e, ao longo delas, vamos retratar a cultura e os contos do Recife”, descreve Menor.

A pintura é uma das selecionadas pelo Projeto Colorindo o Recife, que promoveu a pintura de 15 painéis espalhados pela cidade. Os grafiteiros foram selecionados através de edital público.

Oficinas

Além de colorir a cidade, os artistas habilitados na convocatória da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer ministram oficinas nas comunidades. A formação é destinada a alunos de escolas públicas municipais e jovens de bairros nas seis RPAs.

As oficinas resultarão na pintura de mais 15 espaços da cidade, dentro das comunidades atendidas. Com as oficinas e os novos painéis, pelo menos 30 grafiteiros serão beneficiados.

No Pina, os equipamentos que receberão pinturas oriundas das oficinas serão o Túnel da Rua Manuel de Brito e o Skate Park Marcelo Lyra, na beira-mar.