No próximo sábado (25), a Comunidade do Bode vai receber uma caminhada pelo Dia Internacional de Luta pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Integrantes de várias organizações feministas vão se concentrar às 9h em frente à Igreja do Pina, na Av. Herculano Bandeira, de onde vão partir pelas ruas da comunidade.

Durante a caminhada do Ato 25N, serão feitas paradas para conversas sobre conscientização para o combate à violência contra as mulheres. Os pontos de encontro serão o Banhistas do Pina, na Rua São Luís, o Maracatu Porto Rico, na Rua Eurico Vitrúvio, e a ocupação Sítio dos Pescadores, na Rua Artur Lício.

7 fatos sobre a história do Pina

“O objetivo é reunir as mulheres do bairro e de outras localidades que se juntarão à gente para debater a importância do combate”, explica Mônica Oliveira, integrante da Rede de Mulheres Negras de PE. “Pernambuco é o estado que levou as estatísticas de violência contra mulher do País para cima, por isso esse tema tem que ser bastante conversado”, acrescenta.

As edições anteriores do ato foram realizadas no Centro do Recife, e esta será a primeira em um bairro fora do Centro. “Nós entendemos que precisamos levar essas conversas para perto das mulheres que estão nos bairros de periferia e escolhemos o Bode, que é periferia, apesar de estar geograficamente perto do Centro”, completa Mônica.

No Brasil, a cada 11 minutos, uma mulher é estuprada; a cada 7,2 segundos, uma mulher é vítima de violência física; por dia, acontecem cerca de 13 feminicídios; o número de mulheres negras assassinadas aumentou 54%, enquanto o de mulheres brancas caiu 9,8%.

Já em Pernambuco, por dia, cerca de 90 mulheres são vítimas de violência, o que significa um caso de agressão a cada 17 minutos, e, a cada 4 dias, uma mulher é vítima de feminicídio, e a maioria delas é negra. Além disso, na média, são notificados mil estupros por ano no Estado.

Os números são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.