Após a segunda reunião de negociação entre moradores da Comunidade Pocotó e Prefeitura do Recife teve o oferecimento da quantia de R$ 1.500 para as 42 famílias ameaçadas de serem retiradas do entorno do Túnel Augusto Lucena. A proposta foi prontamente negada pelos moradores, e a negociação será retomada num encontro marcado para a segunda-feira (25).

Um avanço considerado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) foi que houve a inclusão de 30 famílias na negociação. Estas são as que ocupam as laterais do túnel. Essa foi a reivindicação do grupo na primeira reunião, ocorrida no último dia 14. As 12 famílias que vivem no teto do túnel já receberam a intimação, mas o despejo está suspenso.

Os moradores pedem para não ser retirados ou para que haja a inclusão em algum projeto habitacional. Sobre a não retirada dos imóveis de cima do túnel, a Prefeitura é irredutível e argumenta que a cobertura do equipamento não suporta receber qualquer tipo de edificação. A administração municipal está baseada em laudos da Dircon e Defesa Civil.

A luta por moradia digna tem movimentado várias comunidades nos bairros do Pina e de Boa Viagem, como a Sítio dos Pescadores, que vem cobrando junto à Prefeitura a construção de um conjunto habitacional no terreno do antigo Aeroclube, no Pina.