Você sabia que “corta-jaca”, o termo que batiza uma galeria comercial em Boa Viagem, já foi um dos apelidos como a praia do bairro era conhecida? O termo foi bastante usado nos anos 1950 e identificava a região da praia entre as ruas Ribeiro de Brito e Ernesto de Paula Santos.

LEIA TAMBÉM:

Av. Boa Viagem: Uma moderna senhora de 95 anos

Boa Viagem vai ganhar laboratório de cervejas da Ekaut ainda em julho

Aquele ponto da praia era onde o então governador Carlos de Lima Cavalcanti costumava curtir com a família. No entanto, sua presença arrastava dezenas de pessoas que não eram parentes do político. Segundo o historiador Carlos Bezerra, uns tinham interesses políticos, outros queriam chamar a atenção de uma das filhas do chefe do Executivo Estadual.

O termo deu nome à Galeria Corta Jaca, construída nos anos 1970 (Foto: Guga Matos/JC Imagem)

Seja por qual interesse fosse, essa prática acabou sendo chamada de cortar-jaca. E como as visitas do governador ao balneário eram frequentes, aquele comportamento dos “babões” e puxa-sacos de plantão acabou fincando raízes no local, que até hoje é lembrado na galeria construída na esquina da Av. Conselheiro Aguiar com a Rua Padre Carapuceiro desde a década de 1970.