Por Geraldo Lélis, do PorAqui

Criada em 1990, a Galeria Joana D’arc, na Av. Herculano Bandeira, no Pina, carrega ainda mais história do que os movimentados 27 anos de atividades comerciais e culturais que colocam o estabelecimento como ponto de cultura no bairro.

Veja: Galeria Joana D’arc tem diversidade de lojas, de escritórios a bares

É que, antes de ser essa galeria charmosa, o local abrigava uma escola que tinha o mesmo nome.

O Colégio Santa Joana D’arc funcionou no mesmo prédio durante 50 anos, formando uma geração inteira do bairro. “Até hoje, sempre passa alguém aqui e lembra: ‘aqui era a minha sala, aqui era o pátio’ e por aí vai”, conta Liliana Pinheiro, neta da dona da escola e administradora da galeria.

Foto: Galeria Joana D’arc/Facebook

A Joana D’arc funciona com 20 lojas em um mix diversificado, que vai de bares a salão de beleza conceitual, passando por agências de publicidade.

“A galeria tem uma personalidade cultural. A gente gosta de ter coisas que tenham algum diferencial, como a Truk da Cena, que vende artigos para teatro e aluga fantasias, e a Capezio, que fornece material para a prática de dança”, cita Liliana.

A galeria traz na sua história o fato de ter reunido importantes nomes da cultura da cidade desde os anos 1990. “Nós sempre tivemos bares movimentados aqui e, nos anos 90, a galeria foi parte daquela efervescência cultural, abrigando reuniões do movimento Mangue Beat, entre outras coisas”, relata.

No entanto, nem todos esses anos foram de coisas a comemorar. Liliana afirma que, como administradora e sócia da galeria, sofreu um agressivo assédio de construtoras, que queriam, a todo custo, comprar o terreno na época do boom do mercado imobiliário.

“Você lembra do filme Aquarius? Pronto, foi igualzinho. Eles mandavam representantes quase todos os dias aqui para me oferecer regalias e até traziam papéis sem validade nenhuma para eu assinar. Acho que era para poder pressionar minha mãe, que é a real dona do prédio, a vender”, conta. “Eles chegavam a ser desrespeitosos”, acrescenta.

Águas passadas, resistência conferida, a Joana D’arc passou imune à transformação pela qual tem vivido o bairro. “As pessoas enxergam o Pina de outra forma hoje. Quem não quer estar aqui? Um bairro com infraestrutura, com praia e próximo do Centro”, afirma.

A crise econômica que afeta a economia do País tem trazido correria para Liliana.

“Hoje eu tenho um pouco de preocupação porque passamos esse tempo todo com a galeria toda ocupada, mas agora estamos com três lojas vazias. A procura dos comerciantes é grande, mas a gente sempre tenta filtrar para colocar aqui empreendedores e empreendimentos que sigam a mesma linha cultural da galeria”, afirma.

“Talvez a gente tenha que abrir mão um pouco desse filtro agora na crise, mas vamos fazer o possível para isso não acontecer”, completa.

Confira a lista completa das lojas da Galeria Joana D’Arc:

Anjo Solto – creperia
Amaral Tenório – escritório de arquitetura
Birô 07 – publicidade e redes sociais
Capezio – artigos para dança
Dez Dedos – prataria e objetos de decoração indianos
Empório Nova Raíz – cervejas especiais
Haus Beergarden – bar
Hermanos – espaço criativo
Jailson Marcos – sapataria
Monde – salão de beleza
Nando Zevê – estúdio de tatuagem
Prazeres Accioly – design de bolsas
Só Cabelos Naturais – salão de beleza


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: boaviagem@poraqui.news e (81) 98173-9108 (WhatsApp)