Quem já andou por Brasília Teimosa e pediu informação sobre endereço alguma vez na vida se viu perdido. É normal, visto que existem duas formas de identificar algumas ruas nesse bairro da Zona Sul do Recife. Por exemplo, se você busca o endereço do Bar do Samuray pelos aplicativos de GPS, eles vão te dizer que fica na Rua Badejo, 258. Porém, se a informação for pedida a um morador local, este vai lhe dizer que é na Rua D.

A Turma do Flau fica na Rua Espadarte, ou Rua I, no mesmo CEP do Conselho de Moradores.

Por que essa confusão? Na verdade, não precisa ficar angustiado. Independente da diferença de nomenclatura, a galera por lá geralmente é bem receptiva e vai te ensinar o caminho direitinho. Mas essa discrepância tem origem na história da criação do bairro, ainda sem atuação do Poder Público.

Para você não se perder, o PorAqui fez a lista do alfabeto viário de Brasília Teimosa.

 

Explicando…

“Foram colocadas as letras alfabéticas devido à humildade dos moradores da época, para ficar mais fácil para identificar, já que a maioria era semianalfabeta”, conta o presidente do Conselho de Moradores, Wilson Lapa. Depois de algumas décadas, a Prefeitura do Recife resolveu batizar as ruas, só que do jeito dela.

Ficou resolvido que seriam colocados nomes de peixes em homenagem aos primeiros moradores, os pescadores. “Mas a gente é tão teimoso que a gente prefere o nome antigo mesmo. Eu mesmo digo que o Conselho fica na Rua I (Espadarte). É uma questão de apego, de originalidade”, explica Wilson.

No entanto, Brasília Teimosa não é só letrinhas e nomes de peixes. Há outras ruas com outros tipos de nomes, como duas das principais, Francisco Valpassos e Dagoberto Pires, além da Av. Brasília Formosa, que é outro impasse, já que, em votação popular, a comunidade havia resolvido chamar Av. Padre Jaime, em homenagem ao religioso que contribuiu na luta pela moradia na região.