*Colaboração de Camila Souza, estudante de jornalismo

O PorAqui inicia, neste sábado (18), uma série de posts falando sobre o esforço de moradores de Brasília Teimosa para garantirem que não serão expulsos do bairro, que foi construído por ações populares e que evoluiu urbanística e economicamente graças insistentes reivindicações de famílias que "teimam" em permanecer num local que é bastante cobiçado por construtoras.

Desde o início da história de Brasília Teimosa, os moradores do bairro sabem o que é luta. Nos anos 50, o terreno do Areal Novo foi invadido por comerciantes e pescadores do Grande Recife. O local só tinha areia. Aquele ano era o mesmo e que se construiu Brasília, atual Capital Federal.

Durante a gestão de Gustavo Krause na Prefeitura do Recife (1979-1982), aproximadamente 2.500 famílias receberam um documento recebendo o direito à moradia. A professora Celeste Valença, moradora, explica que essa documentação nem todos os moradores têm e, dos que têm, alguns não registraram em cartório.

“Muitas famílias têm e não sabem para que serve. Quando começamos na luta para regularizar a nossa situação, descobrimos este documento. Corremos atrás e descobrimos que, quem tem este documento registrado em cartório tem o direito à moradia aqui no bairro. Se não tiver o registro, ainda pode levar ao cartório sem precisar pagar a escritura, que é exorbitante”, disse.

Um dos benefícios do projeto Teimosinho foi a entrada de Brasília Teimosa para a Zona Especial de Interesse Social (Zeis), em que possibilita uma série de prerrogativas para o bairro, como exemplo, de não ser permitido a construção de altos prédios na área.

Os moradores lembram que a área de Brasília Teimosa sempre foi cobiçada pelas construtoras que sempre tiveram grandes projetos para o local. Após a urbanização e saneamento – de qualidade questionada por moradores –, o bairro ficou ainda mais atraente.

“Na época de São João, quando tudo era areia, água nas canelas, fazíamos a fogueira flutuando na água. Depois que ficou organizada com a luta do povo, todo mundo quer Brasília Teimosa”, critica Celeste.

Leia também

Histórico de Brasília Teimosa consta viagem de jangada para falar com presidente da República
Mais de 60 anos de ocupação, e moradores de Brasília Teimosa seguem sem garantia do terreno


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: boaviagem@poraqui.news