Uma operação em conjunto com sete órgãos de defesa do consumidor no Mercado de Boa Viagem apreendeu, nesta quarta-feira (29), aproximadamente 500 kg de produtos irregulares. Ao todo, foram notificados cinco comerciantes.

A administração do mercado vê a situação dentro do esperado, devido a parte da estrutura ainda ser precária. “A gente já sabia que isso poderia acontecer, por conta dos problemas estruturais que nós enfrentamos aqui e estamos correndo contra o tempo para solucionar”, afirma o síndico, Neuzélio Barreto.

Em entrevista recente ao PorAqui, Neuzélio já havia falado sobre uma intimação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), para que o Mercado de Boa Viagem fosse reformado em sua estrutura e disse também que já havia iniciado parte das obras.

“Um dos itens reclamados por eles (fiscais) foi o local que utilizamos como estoque e a questão da exposição dos produtos no corredor, que atrapalha a circulação dos clientes”, explica Neuzélio.

A força-tarefa desta quarta (29) recolheu alimentos como frango, linguiça, queijo coalho e manteiga de garrafa que não tinham o selo de inspeção ou estavam sendo comercializados em condições impróprias. Produtos de limpeza também foram levados por não terem os devidos testes de qualidade.

“Por um lado foi bom, porque a gente agora fica sabendo como devemos fazer e no que devemos dar prioridade”, finaliza o síndico.

Na última segunda-feira (27), o PorAqui publicou uma entrevista com João Vieira, 79 anos, no Mercado de Boa Viagem há pelo menos 35 anos.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: boaviagem@poraqui.news e (81) 98173-9108 (WhatsApp)