Dezenas de pescadores da Comunidade do Bode têm um encontro na noite desta quinta-feira (19) para discutir uma articulação em torno da organização dos territórios pesqueiros e das mudanças climáticas. Na reunião, será exibido um vídeo com todas as pautas discutidas no Encontro de Pescadores e Pescadoras do Recife, ocorrido em setembro de 2017, que resultou em uma concorrida audiência pública na Câmara dos Vereadores.

Leia também
Bacia da poluição: falta peixe e sobra lixo no manguezal do Pina

Com 56 anos na ativa, D. Marina sustenta filhos e netos graças ao marisco

“O objetivo é dar continuidade ao encontro que foi realizado no ano passado e finalmente articular a classe dos pescadores aqui na Capital, já que no Interior eles são mais organizados”, explica Hamilton Tenório, integrante do Núcleo de Comunicação da Ação Comunitária Caranguejo-Uça (ACCU).

“Depois do encontro, houve uma audiência pública que foi recorde de público na Câmara dos Vereadores, mas que não contou com a presença de nenhuma das três secretarias municipais convidadas”, acrescenta.

A reunião desta quinta (19) vai tratar de assuntos comuns da rotina dos pescadores, como a interrupção desde 2016 do seguro-defeso e a falta de atenção que o plano diretor do Recife tem para com a questão das águas. “Com a classe organizada, vamos buscar visibilidade para nossa causa, para que assim o poder público olhe também para o nosso lado”, completa Hamilton.

Além do Bode, a reunião já aconteceu na Ilha de Deus e será replicada em outras nove comunidades pesqueiras do Recife e na Ilha do Maruim, em Olinda.