Esmaltes vencidos, produtos expostos à venda sem datas de fabricação e validade e falta de informação sobre consequências do uso do formol foram as irregularidades encontradas pelo Procon Pernambuco durante fiscalização feita em três salões de beleza em Boa Viagem. As visitas do Procon-PE ocorreram em dias separados ao longo das últimas semanas.

O proprietário do salão Moacir Cabeleireiros, Moacir Pereira, concordou com a ação e disse que irá se regularizar. Mesmo assim, ele discorda que estava trabalhando com esmaltes vencidos e pediu mais flexibilidade antes da autuação. “Eles estão no trabalho deles, que é fiscalizar, mas eu acho que eles poderiam fazer algo mais educativo em vez de autuar logo a gente”, comentou.

A proprietária do Dorinha Studio de Beleza, Dorinha disse que foram apreendidos 43 esmaltes, dos quais 38 eram importados e não tinha tradução das informações na embalagem e os outros cinco realmente estavam com a validade vencida.

Já Edelson Barbosa, do Edelson Cabeleireiros, disse que tinha apenas um esmalte com a validade vencida e que não exibe a placa sobre o formol. “Eu não uso produto com formol em meus salões, por isso, não coloco a placa”, afirma.

De acordo com a Lei Estadual 13.738 de 2009, todos os estabelecimentos do ramo têm de exibir placa em local visível com a seguinte expressão: “O formol é considerado cancerígeno pela Organização Mundial de Saúde”. O Procon-PE alerta que o consumidor deve ficar atento e pedir para ver a embalagem dos produtos antes de ser aplicado nas unhas e cabelo.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Baixe agora o app gratuito e cadastre-se: Android e iOS

Sugestões e colaborações: boaviagem@poraqui.news e (81) 98173-9108 (WhatsApp)