Uma das áreas da cidade com ocupação mais tardia, os bairros do Pina e de Boa Viagem tiveram sua urbanização inciada apenas no início do século XX, mas o motivo não foi para atender a população que já habitava a região. O ponta-pé para ligar a Zona Sul à cidade foi a construção de uma rede de esgotos que despejava os dejetos na Praia do Pina.

Paredes e telhados de palha de coqueiro: eram assim as primeiras casas do Pina

O livro Histórias do Pina, do pesquisador Oswaldo Pereira, conta que, para a tubulação atravessar a Bacia do Pina, foi preciso construir uma ponte de ferro e lastro de  madeira medindo 715 metros de extensão. Sabe o que isso quer dizer? Que a dificuldade da nossa cidade com tratamento de esgoto tem mais de 100 anos.

Os prédios só chegaram depois, mas Boa Viagem existe desde o século XVIII

Em todo o País, havia um movimento acentuado de industrialização, o que desencadeou um surto de investimentos, propiciando um novo período de modernização das cidades. Em meio a isso, o Porto do Recife recebia obras de modernização, e as oficinas instaladas no Pina traziam mais operários e alguns engenheiros para morar no bairro.

Em 1922, a Ponte do Pina recebia sua primeira ampliação, com alargamento. O que permitia a passagem do bonde e de automóveis. Era construída, no ano seguinte, a Av. de Ligação, hoje conhecida como Herculano Bandeira. A parte final desse conjunto de obras foi a inauguração da Av. Beira-mar (hoje Av. Boa Viagem).

O primeiro benefício disso tudo foi a chegada do bonde elétrico e o funcionamento de duas linhas de ônibus: uma que partia do Cabanga fazendo duas viagens, uma pela manhã e outra à tarde; e outra que ia do Centro da Cidade até Boa Viagem.