Vai pular todos os dias do Carnaval e não tem nada que te faça parar? O PorAqui conversou com o clínico geral especialista em medicina integrativa , Dr. Jacques Waisman, e a nutricionista Paula Galvão para saber como amenizar os danos e não precisar parar antes de terminar a folia.

Senso comum entre os especialistas e palavra-chave para qualquer momento: hidratação. “Vai tomar Axé? Beba água entre meia garrafa e outra. Vai tomar cerveja quente? Beba água entre uma latinha e outra. Vai usar qualquer tipo de droga? Água antes, durante e depois. Para repor os eletrólitos perdidos nas ladeiras de Olinda, um isotônico vai muito bem, podendo ser, inclusive, água de coco”, explica Paula.

Para o médico Jacques Waisman, “o cansaço e a ressaca pedem muita hidratação e repouso após o período de festas. Portanto, os foliões precisam reforçar esse descanso e manter a boa alimentação com uma ótima hidratação e bastante água para que a estafa e a ressaca sejam logo superadas.”

EVITE CAFEÍNA

Bebidas com cafeína são não aconselhadas se estiver fazendo uso de qualquer estimulante, principalmente café, energéticos, chá mate, etc. Para alimentação, consuma vitaminas e minerais, que farão seu organismo trabalhar da melhor forma possível.

Guia dos camarotes no Galo da Madrugada 2018

NÃO AO SALSICHÃO

Dê preferência às frutas, verduras e legumes. Verifique sempre o processo de higienização daquela saladinha de frutas e o nível de temperatura do armazenamento. “Observe se há alguma sinalização na barraca de autorização da Vigilância Sanitária. Esteja atento à limpeza da barraca, de como o alimento é manuseado e se ele aparenta estar saudável e fresco para o consumo, evitando os que se deterioram mais rápido”, alerta o Dr. Jacques.

LADEIRA ABAIXO

Para evitar que a pressão diminua, é aconselhável não passar muito tempo em jejum. O ideal é aguardar pelo menos meia hora depois das refeições para voltar a pular e uma hora, no mínimo, para as alimentações maiores. “A tentação pode ser grande, mas comidas muito pesadas (aquela feijoada, buchada de bode, 5 kg de miojo com salsichinha) podem causar indigestão e sintomas desagradáveis, como dor no peito, que você pode achar que vai morrer, mas são apenas gases”, avisa Paula.

Vendedores ambulantes terão curso para atender foliões

LATÃO É 3

Pedir gelo escama na rua para resfriar o uísque que você trouxe de casa ou se o mixologista das caipifrutas estiver utilizando no seu drink tropical pode não ser uma boa ideia. “É muito importante ter cuidado com as latinhas compradas no meio da rua, aquelas que ficam em isopor com gelos escama. Esse tipo não é próprio para o consumo e pode conter vírus e bactérias que desencadeiam várias doenças, como hepatite. Use copo descartável”, sugere o Dr. Jacques Waisman.