Nem sempre Lily toca flauta, mas este ano está confirmado: na sexta (9), o bloco faz o seu já tradicional desfile em um novo endereço, a Praça do Arsenal, no Bairro do Recife.

A concentração está marcada para começar às 18h30, com a apresentação do coral do bloco e de Betto do Bandolim e Orquestra. Depois, o Lily desfila pelas ruas do Recife Antigo acompanhado da Orquestra Levino Ferreira.

Quem foi Lily?

Fundado em 1989, o Bloco Carnavalesco Misto Nem Sempre Lily Toca Flauta gera curiosidade: quem foi Lily?

O nome do bloco foi sugerido por Evandro Rabello, historiador, folclorista e grande conhecedor do carnaval pernambucano, falecido em 2015. As informações dão conta de que uma troça chamada Nem Sempre Lily Toca Flauta existia já em 1915, como registrado em um jornal da época encontrado por Evandro. E o nome Lily, eternizado no bloco, seria o de uma prostituta francesa famosa no Recife de antigamente.

Reza a lenda de que a origem do nome se deu de uma história que aconteceu no princípio do século passado, quando as polonesas dominavam o comércio do sexo no Recife. Lily, francesa, estava monopolizando os clientes graças às suas habilidades em sexo oral. As polacas, então, se juntaram e pediram a Lily para nem sempre tocar flauta.

Atualmente, sempre às sextas que antecede o Carnaval, Lily toca sua flauta pelo Centro do Recife. Enquanto o desfile não chega, escute e ensaie o hino do bloco na versão do músico Marco Polo para o projeto Asas da América:

Desfile do Bloco Carnavalesco Misto Nem Sempre Lily Toca Flauta
Praça do Arsenal da Marinha, Bairro do Recife, Recife – PE
09/02, sexta-feira
Concentração a partir das 18h30
Gratuito