“Eu parei de brincar carnaval porque não tinha muito lugar para ir com José”, explica Clara Nogueira, mãe e foliã. Incensada como uma festa democrática, o carnaval de rua também é motivo de segregação para alguns grupos, como por exemplo, as crianças, que por diversas limitações acabam sendo escanteadas de grande parte das programações.

Se um carnaval pensado para as crianças é um carnaval mais acessível para todos, a T.M.C Quanta Lancheira e outros poucos exemplos do gênero estão à frente de muitos no quesito inovação. A proposta do bloco para “os pirraia” surgiu da sensibilidade das mães Clara Nogueira, Laura Melo e Clarissa Machado, além da amiga Annie Louise.

A inspiração vem das crias José (Clara), Ita e Azuh (Laura) e Dora e Guita (Clarissa), grandes impulsionadoras e responsáveis pela existência da troça que, neste Carnaval 2018, completa quatro anos de idade.

Clara Nogueira e o filho José abrem as portas de casa para receber os foliões. Foto: Reprodução

“A gente fez um evento sem saber o nome do bloco ainda, ele foi escolhido via enquete com pessoas que estavam participando”, conta Clara Nogueira, a única olindense entre as mães-organizadoras e, por tabela, a anfitriã da brincadeira. A concentração do Quanta Lancheira, que só sai nas prévias, acontece todos os anos na casa dela, localizada no bairro do Carmo, em Olinda.

Faça você mesmo

A ilustração do cartaz esse ano é de José (04), filho de Clara.

“A proposta é bem caseira e familiar. O estandarte é a gente mesmo quem faz e não tem essa história de camisa do bloco, as crianças trazem as camisas e customizam elas aqui em casa”, explica Clara. A filosofia do faça você mesmo também reflete na criação dos instrumentos musicais da troça, confeccionados pelas próprias crianças com objetos que estão ao alcance.

A T.M.C Quanta Lancheira também reserva espaço para que as mães empreendedoras possam vender produtos na “lojinha” e faturar uma laminha por fora. Além disso, a organização irá vender feijoada, kit lanche, kit fruta, cerveja e caipirinha. Os lanches são feitos pelas mães. A água fica por conta da casa.

Para arcar com os custos da festa, as organizadoras pedem uma contribuição simbólica de R$ 6 para adultos e R$ 4 para crianças. Pelo segundo ano consecutivo o bloco terá a presença de uma orquestra de frevo e o cortejo vai até a Praça do Jacaré e retorna para a concentração. “É bem curtinho o trajeto, porque as pernas deles são curtinhas também”, diz Clara que aproveita o ensejo para convocar geral. “Chama todo mundo, o que couber aqui em casa pode entrar”.

T.M.C Quanta Lancheira
13h (o horário no cartaz oficial está errado)
27 de janeiro de 2018
Rua Manoel Borba, 301, Carmo, Olinda/PE (concentração do bloco)
R$ 6 (adultos) | R$ 4 (crianças)
@quantalancheira