Procurar fantasias, adereços e tintas em casa que caracterizem a figura do palhaço para sair às ruas na segunda-feira de Carnaval é tradição desde 2008 para os integrantes do bloco Segunda Tem Palhaço. A concentração acontecerá no dia 12 de fevereiro, na Rua da Moeda, às 16h.

O percurso passa pelas vias Marquês de Olinda e Bom Jesus, faz o retorno na Praça do Arsenal e volta pela Rua da Guia até a Madre de Deus.

“Certa vez estava na rua do Lima quando uma menina se aproximou de mim e disse que eu tinha energia de palhaço. Perguntei se isso era bom, e ela respondeu que sim. Começamos a namorar, e, em 2008, nos fantasiamos e convencemos os amigos que estavam numa casa alugada a aderir”, lembra Pedro Drope, idealizador e organizador do bloco.

Segunda Tem Palhaço 2017 | Foto: Tony Fotografia

Guia das prévias GRATUITAS no Recife e em Olinda ?

Família

Durante a caminhada até o Paço Alfândega, os palhaços foram parados por mães e pais que perceberam a alegria dos filhos ao encontrar o grupo.

“Minha avó de 100 anos faz questão de estar lá. Vêm pessoas de vários Estados por essa coisa de poder criar sua própria fantasia da forma como enxerga o palhaço. É um bloco muito família, e não queremos que ele cresça tanto, mas que mais gente esteja fantasiado de palhaço”, explica Pedro.

No primeiro ano oficial do bloco, o próprio Pedro com sua família confeccionou o estandarte. Conseguiram pagar uma orquestra de cinco músicos e foram às ruas com 100 palhaços. Em 2010, já somavam 16 instrumentistas e 300 pessoas fantasiadas, entre idosos, adultos, jovens e crianças.

Família na contagiante alegria do bloco | Foto: Tony Fotografia

Atualmente quem comanda as batutas é o Maestro Risonaldo, responsável também pela batucada do “Eu acho é pouco”, com uma orquestra formada por 40 músicos para agitar os cerca de 800 palhaços e os agregados, que segundo a produção do bloco, chega a cinco mil.

Prévias infantis: quando e onde vai ter festa pros pequenos

Sustentabilidade

“Todo ano é uma correria e indefinição para a saída. Como nossa ideia é a caracterização de palhaço, não vendemos camisas e abadás para participar. Minha família de músicos sempre organizou batucadas, decidimos tirar isso de dentro de casa para fora”, explica.

O bloco organiza o projeto Batucada Real e o dinheiro dos ingressos é todo revertido para manutenção das atividades ligadas ao bloco. Já aconteceram 40 edições da festividade e esse ano, para reforçar as vendas, foi organizado através do página do facebook do grupo, a rifa de um ar condicionado.

“você pode gastar muito, pouco ou nada. O que queremos é que todos se fantasiem e se sintam donos porque é um bloco livre e segunda tem palhaço”, declara.

‘Mexe com Tudo’ dá a dica: 5 prévias tradicionais e imperdíveis