O jovem Thiago Medeiros tem 32 anos, seu primeiro trabalho foi como bancário, onde passou 14 anos. Com o salário de lá conseguia pagar a faculdade de Direito e as noites de boemia. Terminou o curso, mas desencantou-se com o meio e deixou tudo pra trás para se dedicar a sua paixão: escrever.

Escritor, poeta e produtor cultural, Thiago vem buscando afirmar Caruaru, no Agreste de Pernambuco, na condição de cidade produtora e divulgadora da cultura em geral, mais especificamente da literatura produzida por artistas pernambucanos.

Thiago Medeiros abandonou formação e emprego para se dedicar a literatura. (Foto: Jéssica Medeiros)

Ano passado ele realizou um encontro literário na cidade que reuniu nomes como Marcelino Freire, Raimundo Carreiro, Nivaldo Tenório e Mário Rodrigues. Também levou o projeto para o Recife apresentando música e poesia caruaruense na Livraria Cultura Nordestina.

Para 2018, Thiago Medeiros pretende realizar um grande encontro literário em Caruaru. “Embora a cidade já comporte eventos como a Feira de Livros do Agreste (Fenagreste), há falta de atividades que aproximem o público dos escritores.

Encontro literário promovido ano passado. (Foto: Divulgação)

A ideia do evento é humanizar os autores, mostrar que é possível exercer o ofício da literatura e incentivar a formação de novos leitores, mas principalmente incentivo a novos escritores e escritoras”, explica o produtor.

O evento deve ser realizado em Outubro, mas este fim de semana já rolou uma prévia de como deve ser o “Encontro Literário Letras em Barro”. Os escritores pernambucanos André Balaio e Mário Rodrigues lançaram simultaneamente “Quebranto” (Editora Patuá) e “A Cobrança” (Editora Record), suas obras mais recentes.

O Letras em Barro tem muita literatura, música e poesia. (Foto: Divulgação)

O encontro aconteceu no Alameda Caruaru e os autores também puderam debater sobre suas vivências na literatura sob mediação de Thiago Medeiros.

Magia do circo em forma de pizza em food truck de Caruaru

“Vou sempre buscar espaço para a literatura. O Letras em Barro vai buscar descentralizar os eventos culturais, num processo de interiorização da cultura, em especial a literatura”, revelou.