Já pensou em criar a própria luminária? O artista plástico e morador do Poço da Panela Edson Luiz Marques vai promover uma oficina no próximo sábado (21), das 9h às 12h, na União Brasileira de Escritores, na Rua Santana, em Casa Forte, Zona Norte do Recife.

A atividade é uma iniciativa da empresa Viva la Vida e tem o objetivo de oferecer aos participantes a oportunidade de criar sua própria peça, levando-a para casa. Os interessados em se inscrever devem entrar em contato pelo telefone (081) 3037-0744 e pelo e-mail atendimento@vivalavidarecife.com.br.

De acordo com Edson, a objetivo da oficina é estimular a criação utilizando canos de PVC pra construir as luminárias. “Apesar de eu levar alguns modelos de luminária, procuro não influenciar os alunos a copiar os modelos que já existem. Deixo o formato e o desenho a critério deles. O que vale é colocar pra fora a imaginação de cada um”, explica o artista, que é natural de Joinville, Santa Catarina.

Luminária feita por Edson com cano de PVC (Foto: Divulgação)

De resíduo a obra de arte

Foi na sua cidade natal que Edson começou a produzir as luminárias, ainda nos anos 1970, quando trabalhava numa multinacional da construção civil, onde reaproveitava os materiais para fazer as peças. “Naquela época, eu fazia de forma rudimentar, pois não tinha toda a tecnologia de hoje. Quando cheguei no Recife, em meados de 2002, encontrei pessoas trabalhando com esse tipo de luminária e comecei a promover os cursos”, conta.

Ainda hoje, Edson adquire suas matérias primas em casa de materiais pra construção, demolições, pedreiras, etc. O artista plástico criou uma linguagem calcada na reutilização de materiais considerados inúteis ou descartáveis, transformando-os em obras de arte. Também atua com cerâmica, pedras e calcários, promovendo cursos e oficinas tanto na União Brasileira dos Escritores como na Casa Cultura Nordestina Letras & Artes, no Poço da Panela.

Em sua residência, no Poço, existe um espaço destinado exclusivamente para criar as peças, sempre ao som de sua músicas favoritas. “O sol é presente quase o ano todo, pássaros não faltam, o próprio bairro é celeiro de grandes artistas de níveis nacional e internacional. Além do orgulho de tê-los por perto, isso estimula o prazer da criação e de evoluir na arte”, acredita o artista.