Por Gabriela Belém

O costume do chá das cinco é uma tendência entre os locais ou passantes de Casa Forte. Um dos bairros mais arborizados do Recife conserva alguns antigos casarões históricos e casas aconchegantes, com um tom de tradição e requinte, típicos dos primeiros moradores. 

Ah, por sinal, você sabia que os primeiros europeus a usarem o chá foram os portugueses que chegaram ao Japão em 1543? E o uso dessas infusões no Reino Unido é atribuído a Catarina de Bragança, princesa portuguesa que casou com Carlos II da Inglaterra. Mas a tradição do chá da tarde ("five o'clock tea") foi instituída pela sétima Duquesa de Bedford, em Londres. 

Agora, vamos à realidade local e atual dos recantos da "Strong House" pernambucana. Passeie com a gente por ruas que carregam, geração a geração, gostos, cheiros e sabores inesquecíveis dessas maravilhosas infusões criadas no Oriente.

Se você conhece outros estabelecimentos que podem entrar nesta lista, avisa pra gente: casaforte@poraqui.news. Esta é uma plataforma colaborativa.       

Chá com Chita

(foto Chá com Chita/Facebook)

Com clima e mimos de casa de vó, a charmosíssima Chá com Chita, reúne delícias, objetos e acessórios de design, decoração e arte. Na gastronomia, o mais pedido é o bolo de laranja, com caldinha quente. 

"Outro sucesso entre é o chá completo, servido com uma xícara de chá ou café, porções de torrada, geleia, requeijão, salgadinhos e biscoitos", diz Beatriz Fragoso, vendedora da loja.

Na opção "Chá com Chita", as xícaras de café ou chá vêm em dobro. Os chás podem ser nacionais (Leão ou Dr. Oetker) ou importados, como o Twinings (o típico londrino chá da tarde).

A loja também vende itens de marcas locais, como Trocando em Miúdos (acessórios), mas a maioria dos fornecedores é de fora do Estado. 

Av. Dezessete de Agosto, 2133 | (81) 3267-6662
Funcionamento: 10h às 20h

Omã Bristot

Créditos: Divulgação/Facebook

Na divisão entre Casa Forte e Parnamirim, fica o aconchegante e lindo bistrô, que funciona também como café, restaurante à noite e delicatessen no hall de entrada.

Segundo a chef-proprietária do local, Hellida Kelsch, o diferencial da hora do chá por lá é a bailarina com dois andares, que contém 50 opções entre salgados e doces, e o cliente ainda pode optar por uma bebida quente, como chocolate quente, espumones ou chás pra acompanhar (valor por pessoa R$ 42).

"Oferecemos pão de queijo, quiches, croissants, geleias, tartes de queijo com baunilha e passas ao rum, tartes de maçã com farofa de canela, entre outros", conta –e o chá com limão e gengibre sai bastante, de acordo com Kelsh.

Créditos: Divulgação/Facebook

Endereço: Rua José de Godoy e Vasconcelos, 109
Telefones: 81-30490092 e 81-988029800
Funcionamento: 12h às 23h30

Créditos: Divulgação/Facebook

Livraria da Praça
A  bandeja "bailarina" servida no casarão da livraria é um dos carros-chefe da culinária do café. Segundo Rosângela Assunção, atendente do local, acompanham doces, salgados e dois tipos de chás ou cafés.

Endereço: Praça de Casa Forte, nº 454
Telefone: (81) 3019-0259
Funcionamento: 10h às 20h

O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.
Baixe agora o app gratuito e cadastre-se:
Android: bit.ly/poraqui-android
iOS: bit.ly/poraqui-ios
Sugestões e colaborações: casaforte@poraqui.news