Há doze anos, a então publicitária Juana Moura estava desiludida com o mercado. Deixou o emprego em uma agência e logo depois descobriu que estava grávida. Foram meses pensando no que fazer da vida. Quando a filha nasceu, decidiu que iria empreender: começou a fazer colares, pulseiras e brincos a mão. Aproveitou uma viagem de trabalho do marido até Fortaleza e foi apresentar suas peças para lojistas da capital cearense.

Cabia tudo em uma malinha de mão. Hoje, a loja da marca que leva o seu nome tem mais de duas mil peças, sendo 70% produção própria, com uma oficina com dois funcionários no bairro do Cajueiro. Desde o começo, uma visão ousada e para frente tem guiado Juana em sua trajetória como designer.

Copa das Resistências: ativistas promovem torneio fora do ‘padrão FIFA’ no Recife

“Eu  sempre fui muito arrojada, de querer abraçar logo o que eu queria. Nunca tinha feito acessórios, minha formação é em marketing. Aí comecei a fazer e chamei logo de coleção. Se tem que ser, tem que ser logo de uma vez. Levei minha malinha para Fortaleza como se fosse meu mostruário e tirei os pedidos. Fui na louca e vendi as peças para quatro lojas”, lembra.

Acessórios para a Copa do Mundo de Juana Moura. Foto: Luiz Fabiano/Divulgação

Depois de anos trabalhando no atacado, há três anos Juana inaugurou a loja da marca no primeiro andar do Shopping Parnamirim. As vendas também são feitas para o Brasil todo, por meio do Facebook e do Instagram. “Vendemos super bem. Acho que 80% das clientes que vêm até aqui conheceram a loja pelo Instagram”, diz.

4 lugares grátis para ver os jogos da Copa do Mundo no Recife

O trabalho de Juana é instintivo e autoral. “Fiz algumas capacitações em um instituto de moda em São paulo, mas foi no começo. Depois comecei a pesquisar por conta própria. Faço um trabalho criativo inverso. Primeiro eu escolho o material e depois vou trabalhando com aquilo. Uso os materiais que estão na moda, que as pessoas querem usar. Fazemos quatro coleções por ano, fora a do carnaval, que é sempre especial”, conta.

“Quando eu comecei eu era muito artesanal. Hoje, nos fomos nos adaptando ao que está na moda. Claro que temos nossos clássicos, mas a nossa marca acompanha o calendário de moda, colocando nossa pegada. Sempre estamos colocando peças novas na loja, com novidades toda a semana”, diz Juana.

Copa do Mundo atemporal

Para celebrar a época em que está todo mundo pensando em futebol, a loja Juana Moura está quase toda verde, amarela e azul. Há peças para todos os gostos: desde quem prefere se vestir só com peças temáticas até peças atemporais, nas cores do Brasil, que podem ser usadas durante o ano todo.

Pulseiras para a Copa do mundo por juana Moura. Foto: Luiz Fabiano/Divulgação

Os preços variam de R$ 19,90 até R$ 299. Os mais caros são os brincos semi-joias desenvolvidos em fios de paládio, com banho de ouro. A garantia é vitalícia, podendo trocar o banho e as contas dos brincos.

“Neste ano muita gente não investiu e não acreditou na Copa. Eu sempre trabalhei no atacado com coleção de Copa do Mundo e nesta primeira edição com loja, no varejo, apostamos e está dando super certo. Tem uma procura grande”, comemora Juana.

Espaço Juana Moura
Shopping Center Parnamirim – primeiro piso. Rua João Tude de Melo, 77. Recife-PE
Horário de funcionamento: 13h às 19h
Mais informações: (081) 99244-3031