Depois de cumprir temporada no Recife em 2016 e passar por capitais como Salvador e São Paulo, a exposição comemorativa dos 80 anos do xilogravurista J. Borges retorna para Pernambuco.

A nova temporada está em cartaz na Galeria Waldemar Valente, no Museu do Homem do Nordeste (Muhne), em Casa Forte, até o dia 30 de julho. Com curadoria de Marcelle Farias e José Carlos Viana, a mostra reúne 30 xilogravuras do artista pernambucano, das quais dez são inéditas para o público, além de uma área destinada só para os cordéis.

Foto: Xirumba Amorim/Divulgação

As obras trazem a visão do artista pernambucano sobre a adolescência, os serviços no campo, as cantigas de cordel, o corte da cana e o plantio de algodão.Os visitantes também podem conferir uma cinebiografia sobre o artista dirigida por Eduardo Homem, da TV Viva. O horário de visitação é de terça a sexta-feira, das 9h às 17h.

HISTÓRICO – J. Borges foi um dos primeiros artistas populares pernambucanos a receber o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco, em 2006. No mesmo ano, ele abriu o Memorial Jota Borges, em Bezerros, onde funciona seu ateliê, galeria e loja.

SERVIÇO
Exposição “J. Borges 80 anos”
Galeria Waldemar Valente, Museu do Homem do Nordeste (Avenida 17 de Agosto, 2187, em Casa Forte).
De terça a sexta-feira, das 9h às 17h
Entrada gratuita