É um ambiente apertadinho com gente dançando sem frescura e sem parar. A banda tocando aqueles forrós que a gente já nasce sabendo: Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro. O rala-bucho da Venda de Seu Vital já é uma tradição no Poço da Panela. Há dez anos, as sextas-feiras de maio e junho são feitas para se dançar forró com a banda Regente Joaquim.

Formada por moradores do Poço da Panela, a banda se juntou para uma festa promovida pelo bloco Eu acho é pouco, há onze anos. No Seu Vital, local que já frequentavam há anos, as primeiras tocadas foram em 2007, mas bem descompromissadamente.

“A primeira vez foi em um aniversário de Seu Vital, em maio. Ainda tocamos mais algumas vezes naquele ano, mas o nosso marco lá é em 2008, quando começamos a tocar sistematicamente nas sextas-feiras”, conta o zabumbeiro e funcionário público Gerrá Lima.

A temporada 2018 começou há duas semanas. E nesta sexta-feira (18) já está confirmado, a partir das 21h, se estendendo até por volta de 1h. A festa acontece na venda que também é moradia de Seu Vital e família. Por isso, não é certeza que aconteça toda sexta-feira. Para saber certinho mesmo, é bom checar no instagram da banda Regente Joaquim.

Se não houver nenhum contratempo (quando, por exemplo, alguém da comunidade fica doente ou morre, Seu Vital cancela o forró), a temporada vai até perto do São João, quando dá uma pausa e volta para a despedida em São Pedro. No São João mesmo, a banda toca em Bezerros, em festa para família e amigos.

Patrimônio do Poço da Panela, Seu Vital conta sua história, gostos e vida no bairro

Pelo contexto do que é a venda e o Poço da Panela, este é um forró sem igual. “Tocamos sem microfone, cantando com a ajuda do pessoal, e isso gera uma energia muito grande. Pelo aperto, pela vizinhança, não tem nada parecido”, elogia Gerrá. O evento informalmente chama-se Forró da Índia. Um brincadeira em homenagem a Seu Vital, que adora a música Índia, um clássico sertanejo. É com essa música que o grupo costuma terminar as noites de forró.

Dez anos terá documentário

A entrada é gratuita. Só consegue entrar na venda quem vai dançar mesmo. Quem vai para olhar, geralmente fica na calçada, de tão cheio que fica dentro. Por iniciativa de Seu Vital, é passado um chapéu para recolher dinheiro para os músicos.

A Regente Joaquim é formada por Chiló, na sanfona, Alessandra Holanda, no triângulo, Palula Brasil, na guitarra, e Nylber, na rabeca, além de Gerrá Lima, na zabumba. O baixista Márcio Alencar, que toca com o Barão Vermelho, se junta ao grupo quando está no Recife.  “Quem quiser pode chegar lá e tocar com a gente”, convida Gerrá.

Poço da Panela teve papel importante no surgimento do piano em Pernambuco

Para comemorar os dez anos da festa, a produtora audiovisual Rói Rói Filmes está editando um documentário contando essa história. São imagens do forró e depoimentos dos integrantes da banda e frequentadores. “Pensamos nessa ideia, em primeiro lugar, para dar para Seu Vital esse registro”, conta Gerrá. O fotógrafo e produtor Rodrigo Lobo, também morador do Poço, está fazendo a tomada dos depoimentos.

Venda de Seu Vital
?  Estrada Real do Poço, 573, (pátio em frente à Igreja de Nossa Senhora da Saúde), Poço da Panela, Recife-PE
⏰ O forró começa por volta das 21h30 e vai até perto de 1h (ou Seu Vital mandar terminar)