Os skatistas que frequentam o Parque Santana foram pegos de surpresa com o fim da pista do local. Na tarde desta terça-feira (15) foram comunicados pelas secretarias de Turismo, Esportes e Lazer da Prefeitura do Recife e do Governo do Estado que a pista que frequentam há anos, a única do tipo snake da cidade, ia ser destruída.

No lugar, serão gastos quase R$ 600 mil para construir uma nova pista, de outros estilos de skate. Serão pelo menos seis meses de obras. Menos de 24 horas depois da reunião, a pista já havia sido totalmente destruída pela prefeitura. Isso em uma obra sem nenhum sinal de placas com o valor, o prazo e a empresa responsável, como exige a lei.

Frequentador da pista desde 2014, o funcionário público José Oscar Lira faz parte de uma comissão criada para tentar reverter um pouco a situação. “Na verdade a gente tinha uma pista que era um modelo único na cidade dentro de um parque, do tipo snake, que remete ao surf, um esporte que é impraticável na Região Metropolitana do Recife”, conta Oscar.

Pista era usada por crianças e pessoas de mais idade, pela facilidade. Foto: José Oscar Lira/Arquivo pessoal

“Era uma pista bastante democrática. Não era downhill (de descidas) nem de street, com pulos. Era um local que crianças e pessoas de mais idade podiam praticar o esporte, além de poderem usar ali patins e patinetes. Sempre tinha gente nessa pista, de manhã, de tarde e de noite. Nos fins de semana, então, bombava. Tenho 52 anos e sempre levava minha família, meu filho. Já vi até cadeirantes usando a pista para manobras”, lamenta Oscar.

Complexo Santos Dumont, em Setúbal, será parque público ao ar livre

Com a completa e rápida destruição da pista, o grupo de skatistas agora quer que pelo menos o projeto seja alterado e que contemple os praticantes da pista snake. “É até engraçado esse novo projeto, porque a própria prefeitura investiu bastante nessa pista. Ela ficava inundada, pela proximidade com o mangue, mas foram lá e resolveram, ligavam uma bomba e drenavam. A pista estava em boas condições”, conta José Oscar.

Nova pista não era prioridade 

Para os próprios skatistas que frequentam o local, uma nova pista não era prioridade. “Os últimos acontecimentos fazem transparecer que existe algo errado no processo. Desde a apresentação do projeto ontem à tarde, até o início da demolição hoje pela manhã, que iniciou sem ao menos que a área estivesse isolada e a placa de identificação obrigatória da obra contendo as informações sobre os dados da empresa executora, engenheiro responsável e orçamento fosse devidamente afixada como requer a lei”, reclama skatista e frequentador Leo Zeba.

Reunião foi feita na tarde de ontem para apresentar o projeto. Foto: Comissão de Skatistas do Parque Santana

“Com toda a crise pela qual passa o Estado de Pernambuco, o governo e a prefeitura decidiram investir este valor numa obra para destruir a pista de skate atual do Parque Santana e fazer uma nova. O investimento em si seria louvável, caso não houvessem outras prioridades para o Parque Santana atualmente. Como por exemplo, câmeras de segurança, iluminação e banheiros. Isso sem mencionar que existem outros parques na cidade que deveriam ter prioridade em receber este tipo de investimento, como o Parque Caiara, praticamente abandonado ao lado”, continua Zeba.

Nota da Prefeitura

No início da noite de ontem, a secretaria enviou uma nota sobre o projeto. A nota informa que serão investidos “quase R$ 600 mil da União, e obra do Governo do Estado” para a nova pista de skate com 12 equipamentos, como rampas, escadarias e corrimãos. A pista que foi destruída foi inaugurada em 2012.

A área será interditada por seis meses para as obras. A nova pista terá 1.655,49 metros quadrados. O PorAqui questionou a Prefeitura do Recife, por meio da assessoria de comunicação da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, por qual motivo não há placa de informação sobre a obra no local e qual a empresa que está fazendo a obra.

A assessoria afirmou que, apesar do equipamento ser da prefeitura, a obra é do Governo do Estado, que seria o responsável por colocar a placa. Informou também que estavam presentes na reunião com os skatistas a secretária de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, Ana Paula Vilaça, e o secretário executivo Jorge Menezes, representando a secretária estadual Manuela Marinho.

Já o Governo do Estado enviou ao PorAqui a nota abaixo:
“O Governo de Pernambuco, por meio  da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, e a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, esclarecem que a requalificação da pista de skate do Parque Santana vem atender uma demanda antiga dos usuários do equipamento que não foi construído seguindo critérios técnicos adequados e tinha apenas 40% da área aproveitada.  O novo equipamento atenderá diversas modalidades, com 12 obstáculos diferentes, podendo servir como espaço para treinamento de skatistas profissionais, usuários amadores e as famílias que já frequentam o parque. A obra custou aproximadamente 600 mil reais, por meio de repasse da união, através de uma emenda parlamentar.

O início da demolição se deu segundo os prazos estabelecidos pela Cef, e após a conclusão da mesma, terá início a obra, com prazo de duração de 6 meses, cujas informações estarão presentes na placa da obra. Vale ressaltar que, na última terça-feira (15), foi formada uma comissão com os skatistas, de diversas modalidades, frequentadores do espaço, para que sugestões em geral e ajustes dos equipamentos sejam analisadas.

O Parque Santana vem recebendo uma série de melhorias ao longo dos últimos anos, e aumentando a sua frequência como importante espaço de lazer da zona norte, o que o credenciou a receber um skate park moderno e arrojado. Alem disso, a Seturel-PE está licitando a implantação da iluminação do parque e já licitou a coberta da Academia Recife. A ordem de serviço das obras (iluminação e academia) será assinada no próximo mês de junho. “