Há cerca de duas semanas, um grupo de oito a nove pessoas tem se encontrado religiosamente toda quarta-feira na quadra da Vila Vintém, em Parnamirim, aqui do lado de Casa Forte, movidos por uma causa em comum: “ressuscitar” o Bike Polo em Recife.

Conhecido internacionalmente como “Jogo dos Reis”, por causa da nobreza que costumava jogar, o polo é um esporte que se joga tradicionalmente a cavalo. Quatro jogadores por equipe se enfrentam golpeando uma pequena bola de plástico ou madeira, com um taco longo, com o objetivo de marcar gols contra a equipe adversária.

Polo tradicional é jogado em cima de cavalos/Foto: divulgação

“Trazendo pra uma realidade em que as pessoas têm dó dos cavalos e que contamos com o uso das bicicletas, o pessoal começou a jogar bike polo, adaptando as regras, tacos, quantidade de jogadores. Lá fora o evento tem até competição internacional “, explica o cicloativista André Couto, que organiza o evento no Recife ao lado de Arion Santos. No bike polo, “tirar o pé do chão não é moda, é regra”, diz a descrição do evento.

“A ‘cena’ bike polo já rola há um tempo, só que a galera que instigava deu uma morgada ou começou a trabalhar com outras coisas que ocupavam mais tempo. Daí a gente tá tomando essa iniciativa de novo. Estamos montando o nome da trupe, é provisório ainda. Por enquanto é SNA (Sarrada no Ar),  por causa de um lance em que o cara sobrevoou a bicicleta pra salvar o gol”, explica André.

Quem quiser participar do jogo, é só pegar sua siri veinha, ajeitar o freio dela e chegar toda quarta-feira, das 20h às 22h, na “famosa quadra que fica embaixo da ponte do Carrefour/Plaza”, na Vila Vintém. “A gente usa a quadra lá por três motivos: é pública, é coberta e tem as muretas, já que a bola é pequenininha”. Para acompanhar as novidades do grupo, siga o perfil no instagram: @bikepolosna.