A partir desta quinta-feira (30), o largo comercial de Casa Amarela, na Zona Norte, que é bastante frequentado por quem mora em Casa Forte, vai receber um disciplinamento de estacionamento para caminhões e motocicletas, além de uma ampliação de 60 vagas de Zona Azul.

De acordo com a CTTU, a iniciativa amplia a democratização do estacionamento disponível no espaço público através da maior rotatividade das vagas. Dentre as novas vagas, cinco serão destinadas a pessoas idosas, três a pessoas com deficiência e outras três ao serviço de carga e descarga.

A CTTU vai implantar toda a sinalização horizontal e vertical nas ruas que serão contempladas com as novas vagas de estacionamento rotativo, que incluem todas as vias do largo comercial de Casa Amarela e a Rua Santa Izabel.

No total, serão instaladas três faixas de pedestres e mais de 50 placas indicativas para orientar pedestres e condutores.

Entenda as mudanças:

Para quem estacionar de forma irregular nas vagas de Zona Azul, a multa é grave, no valor de R$ 195,23, mais cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação, e o veículo está passível de remoção ao depósito.

O tempo máximo de permanência na área será de duas horas. Além disso, também estão sendo cadastrados pontos de venda autorizados no entorno do mercado, que serão devidamente sinalizados para que o condutor possa identificá-los com facilidade.

 E mais

Além das novas vagas de estacionamento rotativo, dois trechos do largo comercial de Casa Amarela, um entre o Mercado de Casa Amarela e a Praça Joca Leal e outro entre o mercado e a Rua Padre Lemos, receberão disciplinamento de estacionamento voltado a caminhões e motocicletas.

Atualmente, o Recife conta com mais de três mil vagas rotativas implantadas nos bairros do Recife, São José, Santo Antônio, Boa Vista, Madalena, Encruzilhada e Boa Viagem.

As outras implantações aconteceram no entorno de centros comercias, como nos Mercado da Encruzilhada, no início do mês de novembro de 2017, e da Madalena, em 2016. A Zona Azul funciona no horário das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, e das 8h às 12h, aos sábados. O tempo máximo de permanência varia entre duas e cinco horas, a depender da sinalização indicativa nos locais, custando R$ 3.