A confeitaria Moinho do Tâmega, aberta há menos de dois meses, está crescendo no boca a boca: para quem gosta de doces portugueses, é impossível ir até lá e não ficar elogiando para os amigos. Fica em um belo casarão no Poço da Panela e lá você encontra guloseimas feitas com farinha de trigo, açúcar e muitos ovos, do mesmo jeitinho que são produzidas em Portugal.

O simpático casal Manuel e Teresa Costa é o responsável pelas delícias. Ele, português, mora no Brasil há 37 anos e quase não tem sotaque. Aprendeu a arte da confeitaria com a tia dele, Emília Barbosa, que há 20 anos tem uma doceria chamada Moinho, na cidade de Amarante, perto do Porto.

Teresa e Manoel Costa, proprietários da doceria. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

“Quando pensamos em abrir um negócio, logo nos veio à mente a doceria da família. Ela guarda as tradições do jeito de fazer doces do Norte de Portugal, que é diferente do Sul. Como viajamos bastante para lá, fomos pegando as técnicas e aprendendo as receitas”, conta Manuel.

A tradição dos doces de Amarante é antiga. “Na Idade Média, as freiras usavam as claras para engomar roupas. Aí começou a sobrar gemas de ovos. As freiras, para poderem sustentar os conventos, passaram a usar as gemas para fazer doces e vender. E daí vem toda a arte da doceria conventual, com as nozes, as amêndoas, o açúcar…”, explica Teresa.

LEIA TAMBÉM

O sorvete que você pode amar em Casa Forte

O nome da confeitaria faz homenagem ao avô, que era dono de um moinho e vendia farinha de trigo na região. Já o Tâmega é um rio que passa na cidade de Amarante, por trás da casa dos avós de Manuel. É carinho por Portugal do nome aos doces.

O que mais impressiona na confeitaria são as massas: leves, molhadinhas, saborosas. O segredo não está nos ingredientes, mas no preparo. As massas dos folhados, daquelas que se desmancham na boca, são feitas diariamente por Manoel e demoram cerca de sete horas para ficar prontas.

O doce português cavaca. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

O mais pedido do cardápio (que ainda é provisório, devem entrar mais delícias) é o folhado de doces de ovos. Fartamente recheado é uma escolha certa para os amantes de doces. Sai por R$ 10,90 . A cavaca portuguesa sai por R$ 9,90 (perfeita com um cafezinho!) e a fatia do bolo de nozes com recheio de doce de ovos (transbordaaaaando!) sai por R$ 13,90.

Claro que não dá para esquecer do tradicionalíssimo pastelzinho nata (ou de Belém). Aqui sai por R$ 10. Pra acompanhar os doces e bolos, cafés, cervejas e vinho do Porto. Por lá, tem também salgados, todos feitos na horinha (e por isso têm uma espera de 20 minutos). Tem também a cerveja portuguesa Super Bock, por R$ 9,50 (longneck).

Bolo de nozes com farto recheio de doce de ovos. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Além do doces portugueses (e das lindas louças portuguesas em uma cristaleira), a Moinho do Tâmega também conta no cardápio com guloseimas brasileiras, mas adaptadas com a incrível massa da casa. Para quem gosta de doces, o Moinho do Tâmega é um passeio pela tradição portuguesa como se estivesse na terrinha.

Confeitaria Moinho do Tâmega
📌 Estrada Real do Poço, s/n, Poço da Panela, Recife-PE (bem perto do cruzamento com Avenida Dezessete de Agosto, na altura do número 1465)
⏰ Terça a quinta-feira, de 13h30 às 20h. Sexta e sábado, 13h30 às 22h. Domingo, de 14h às 19h.
📞 (o81) 3266-9278