O Museu do Homem do Nordeste está cheio de novidades esta semana: a mostra permanente do local será reaberta domingo (19) e duas exposições de artes visuais foram prorrogadas até o dia 2 de abril.

No próximo domingo (19), haverá a reabertura da exposição de longa duração para o público, após meses de ajustes na estrutura física, com novos objetos em exposição, fotografias e cores.

Outros Pensam

(foto: Divulgação/Outros pensam)

Fica agora até 2 de abril a mostra Outros Pensam, projeto do Política da Arte do artista chileno, Alfredo Jaar, que ao longo de seu trabalho tem investigado formas de controle social por meio de signos visuais. Ele traz à tona as prioridades dos meios de comunicação e seus discursos hegemônicos. 

No trabalho Sem Título (Newsweek), apresenta, por exemplo, duas linhas do tempo, ambas referentes a um mesmo período: os aproximados cem dias em que se deu o assassinato de um milhão de habitantes de Ruanda em 1994.

Uma das linhas é composta por 17 capas de uma das mais importantes revistas semanais de notícias do mundo, a Newsweek (editada nos Estados Unidos). A segunda linha do tempo é composta por textos curtos que estabelecem a cronologia daquele extermínio, cujas vítimas pertenciam, em sua maioria, à etnia Tutsi, em conflito aberto com a etnia Hutu.

Alfredo Jaar (1956) é artista, arquiteto e realizador audiovisual. Vive em Nova York e trabalha, sobretudo, com instalações e fotografia. Ele aborda em suas obras temas predominantemente sociais, políticos e as relações de poder, opressão e violência entre as nações industrializadas e os chamados países de “terceiro mundo”. Já participou de eventos como as bienais de São Paulo, Istambul, Sevilha, Johannesburgo e teve exposições individuais no MoMA, em Nova York, e na Whitechapel Gallery, em Londres.

A curadoria é de Moacir dos Anjos.

Horário de funcionamento: terça a sexta das 8h30 às 17h | sábado, domingo e feriados das 14h às 18h, em cartaz na Galeria Massangana. Entrada free.

Museu da Parteira

(foto: Museu da Parteira/Divulgação)

Prorrogada também até 2 de abril, a exposição traz ao público o universo das parteiras tradicionais de Pernambuco (sua casa, vizinhança, caminhos, animais, religiosidade, práticas e seus rostos) por meio de fotografias, objetos cotidianos, áudios e documentos.

A iniciativa surgiu por meio de um trabalho de documentação, valorização e salvaguarda do ofício das parteiras em seis municípios e três etnias indígenas de Pernambuco. Fruto da realização de dois inventários sobre saberes e práticas de parteiras tradicionais e indígenas (entre 2008 e 2011), levantados pelo Instituto Nômades, o trabalho culminou na solicitação ao Iphan do reconhecimento desses saberes como Patrimônio Cultural do Brasil. 

Entrada gratuita, na Sala Waldemar Valente. Horário de funcionamento: terça a sexta das 8h30 às 17h | sábado, domingo e feriados das 14h às 18h.

Porvir Faustino

(foto: Porvir Faustino/Divulgação)

A exposição “Porvir Faustino”, com obras do ceramista figurativo Porfírio Faustino, permanece em cartaz na Sala Mauro Mota. Resultado de uma pesquisa no acervo do Museu, a exposição busca tencionar as contestadas noções da arte dita popular. Além disso, conta com esculturas modeladas em barro branco, nas décadas de 30 e 40. Horário de funcionamento: terça a sexta das 8h30 às 17h | sábado, domingo e feriados das 14h às 18h. Entrada free.

Visitas mediadas

Interessados podem agendar grupos para visita mediada às exposições por meio do telefone 3073-6331. Para instituições de ensino da rede pública, a Fundação Joaquim Nabuco dispõe de ônibus para transporte.

O Museu do Homem do Nordeste fica na Fundação Joaquim Nabuco, na avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte.


O jornal de bairro evoluiu. No PorAqui, você encontra estações de conteúdo hiperlocal e colaborativo.

Para baixar o aplicativo: Android iOS

Sugestões e colaborações: casaforte@poraqui.news